Concerto em Jerusalém usa violinos salvos dos nazistas

quarta-feira, 24 de setembro de 2008 18:24 BRT
 

Por Ari Rabinovich

JERUSALÉM (Reuters) - Dezesseis violinos usados por vítimas do Holocausto - inclusive um que teve o estojo usado para contrabandear explosivos que detonariam uma base nazista - foram usados na quarta-feira em um concerto em Jerusalém.

"Cada violino tem sua história", disse Amnon Weinstein, 69 anos, que junto com seu filho passou mais de uma década restaurando violinos recolhidos em toda a Europa.

Weinstein disse ter recebido os violinos em diversos estados de conservação. Muitos vinham decorados com a estrela de Davi, testemunho de sua passagem por mãos judias. "Ao restaurar seus violinos, seu legado renasce", disse Weinstein, que perdeu a maior parte dos parentes no Holocausto.

Esses instrumentos tocaram juntos pela primeira vez num concerto intitulado "Violinos da Esperança", com o conjunto israelense Raanana Symphonette e a Orquestra Filarmônica de Istambul.

À luz dos candelabros da Cidade Velha, milhares de pessoas viram o renomado virtuose israelense Shlomo Mintz interpretar "Avinu Malkeinu" ("Nosso pai, nosso rei"), obra que marca o Dia da Penitência para os judeus.

Um dos instrumentos apresentados, conhecido como "violino de Motele", pertenceu a um menino judeu de 12 anos que tocou para oficiais nazistas em Belarus em 1944.