ESTRÉIA-"Mulheres...Sexo Forte" foca em histórias femininas

quinta-feira, 25 de setembro de 2008 14:30 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Dirigido e roteirizado por Diane English, veterana de TV e criadora da série "Murphy Brown", a comédia "Mulheres...Sexo Forte" é um terreno fértil para pensamentos, emoções e atitudes femininas.

No elenco, estão atrizes muito conhecidas, caso de Meg Ryan (de "Eu e as Mulheres"), Annette Bening ("Adorável Júlia"), Cloris Leachman ("Espanglês") e Bette Midler ("Mulheres Perfeitas"), ao lado de outras de experiência comprovada embora um pouco mais curta, no caso de Jada Pinkett Smith ("Ali") e Debra Messing (da série de TV "Will & Grace").

A fonte de inspiração do roteiro vem de "As Mulheres", filme de 1939 de George Cukor (1899-1983), considerado como um dos melhores diretores de atrizes em Hollywood e que botou em cena ali um time dos sonhos da época: Norma Shearer, Joan Crawford, Rosalind Russell, Paulette Goddard e Joan Fontaine.

Quase 70 anos e várias temporadas de "Sex and the City" depois, a reciclagem do filme de Cukor tinha mesmo de ser bem diferente do original, embora mantenha alguns detalhes, como o adultério do marido da protagonista.

A personagem central, Mary Haines (Meg Ryan) é rica, bonita e acha que é feliz no casamento. Isso até descobrir, numa conversa casual no cabeleireiro, que o marido a está traindo com uma balconista da perfumaria do magazine Sak's (Eva Mendes).

Abalada, Mary conta para a mãe (Candice Bergen, que foi a protagonista de "Murphy Brown") e é aconselhada a conformar-se. Mas Mary discorda e rompe com tudo em busca de uma outra vida.

Sua melhor amiga, Sylvie (Annette Bening), fez outras escolhas na vida --não quis ter filhos e mergulhou de cabeça na carreira de jornalista. No momento, tenta fazer decolar uma nova revista, mas nada parece estar dando certo.

Outras amigas da mesma turma são Edie (Debra Messing), que não faz mais nada do que ter um filho atrás do outro, e Alex (Jada Pinkett Smith), lésbica assumida.

A influência de "Sex and the City" fica mais clara na figura de Sylvie, que parece uma cópia piorada de Samantha (Kim Cattrall). Mas, oscilando entre o drama e a comédia, "Mulheres...Sexo Forte" não atinge o mesmo ritmo do bem-sucedido seriado.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

 
<p>Diane English, escritora e diretora do filme "The Women", posa para foto no lan&ccedil;amento do filme em Los Angeles, dia 4 de setembro. REUTERS/Fred Prouser (UNITED STATES)</p>