30 de Setembro de 2008 / às 15:53 / 9 anos atrás

Produtores de Hollywood rejeitam negociações com atores

Por Leslie Simmons

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Os líderes do Sindicato de Atores de Cinema e Televisão (Screen Actors Guild, ou SAG) enviaram uma carta na segunda-feira a representantes dos estúdios de Hollywood, pedindo um retorno à mesa de negociações.

A direção do SAG escreveu à Aliança de Produtores de Cinema e Televisão (AMPTP) e aos presidentes da Fox e da Disney: "Acreditamos que nossos membros não ratificariam sua proposta de 30 de junho de 2008".

"Portanto, não teria utilidade produtiva enviar a nossos membros uma proposta que o comitê nacional de negociação e o Conselho Nacional do SAG já rejeitaram e que nossos membros não ratificariam."

As negociações formais entre as duas partes foram suspensas em 30 de junho, quando a AMPTP fez uma oferta final ao SAG.

Os presidentes da Fox e da Disney não responderam à carta, mas a AMPTP rejeitou a proposta de retomada de negociações, em carta enviada na noite de segunda-feira por seu presidente, Nick Counter.

A carta de Counter reiterou o que a AMPTP já dissera antes: que a oferta feita ao SAG reflete os termos acordados pelos produtores com o sindicato menor de atores, a Federação Americana de Artistas de Rádio de Televisão (AFTRA), o Sindicato de Diretores da América e o Sindicato de Roteiristas da América.

Além disso, Counter deixou implícito que os termos da oferta poderiam ser reduzidos ou rescindidos, dizendo esperar que os líderes do SAG "aceitem nossa oferta final enquanto ela continuar sobre a mesa".

A AMPTP tinha dito anteriormente que sua oferta final permaneceria válida enquanto não houvesse mudança drástica na economia do setor -- posição que se tornou menos sólida agora, em vista do recente "derretimento" em Wall Street.

De acordo com a direção do SAG, existem três obstáculos ao fechamento de um acordo entre os estúdios e os atores. Uma questão é a proteção de força maior para atores, que faz parte de seu contrato há décadas (são cláusulas legais que protegem uma das partes contra acontecimentos de força maior que possam impedi-los de cumprir os termos de um contrato). Os outros dois são a jurisdição completa sobre produções para mídias novas e o pagamento residual por produções feitas para novas mídias que sejam reapresentadas em novas mídias.

Embora não tenha sido mencionado na carta do SAG, a alegação de que seus membros não ratificariam o contrato é baseada em pesquisa recente feita com esses membros: 87% dos atores que participaram dela disseram que a liderança do SAG deveria continuar a negociar, e não aceitar a oferta final dos estúdios.

Mas menos de 10 por cento dos membros do SAG responderam à pesquisa enviada pelo correio.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below