ESTRÉIA-"Super Heróis" satiriza sucessos recentes do cinema

quinta-feira, 2 de outubro de 2008 14:48 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - "Super Heróis - A Liga da Injustiça", que estréia em cópias dubladas e legendadas no país na sexta-feira, é mais uma comédia da dupla Jason Friedberg e Aaron Seltzer - os mesmo diretores de "Uma comédia nada romântica" e "Espartalhões". O longa segue a mesma linha dos anteriores, satirizando, sem muito sucesso, outras produções recentes.

Em 2000, eles ficaram famosos ao co-assinar (ao lado de outros quatro profissionais) o roteiro de "Todo Mundo em Pânico". Desde então, roteirizaram outros três filmes da série, além de outras comédias - todas tentando parodiar outros filmes. Porém, o público já não tem dado o mesmo retorno.

Nos Estados Unidos, há quase uma década, "Todo Mundo em Pânico" fez mais de 156 milhões de dólares. Já "Super Heróis" não chegou a 15 milhões. Talvez seja um sinal de que a platéia esteja cansada dessa mesma fórmula.

"Super Heróis" começa com uma imitação de "10.000 a. C.", quando a cantora Amy Winehouse (Nicole Parker) é confundida com um tigre que guarda um notebook no seu penteado inusitado. Essa é a desculpa para criar piadas em cima de sucessos recentes como "Hulk", "Sex & The City" e "Juno".

Para tentar unir todas as piadas, há a história de Will (Matt Lanter, da série "Heroes") tentando se reencontrar com sua amada (Vanessa Minnillo), enquanto a cidade é destruída por vários desastres naturais, como asteróides, terremotos e tornados. Essa fuga é uma referência a "Cloverfield - Monstro", mas os diretores nunca se dão ao trabalho de usar uma câmera na mão para se aproximar do resultado do filme original.

Também dão o ar da graça ao longo dos 90 minutos de "Super Heróis - A Liga da Inustiça" personagens de "Encantada", "Alvin e os Esquilos", "Kung Fu Panda", "Beowulf", "Spead Racer" e "Jumper".

O programa de televisão "High School Musical" e celebridades como Michael Jackson, Javier Bardem e Miley Cyrus também são alvo da ironia dos diretores.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)