Picasso encontra seus mestres em grande exposição parisiense

quarta-feira, 8 de outubro de 2008 12:10 BRT
 

PARIS (Reuters) - Mais de 200 telas de Pablo Picasso e um elenco estelar de grandes mestres que ele admirava, incluindo Ticiano, Velázquez, Rembrandt e Goya, começam a ser expostas em Paris a partir desta quarta-feira.

Os organizadores da exposição "Picasso e os Mestres" passaram três anos negociando com museus de todo o mundo para emprestar algumas de suas telas mais famosas para a exposição, que justapõe obras de Picasso com as obras-primas que as inspiraram.

"É uma celebração não apenas de Picasso, grande gênio do século 20, apresentado dentro de um panteão de grandes mestres, mas também de um diálogo íntimo entre ele e seus mestres, seus pares", escreveu a co-curadora Anne Baldassari no catálogo da exposição.

O Museu do Prado, de Madri, foi um dos mais generosos, tendo cedido quatro obras para a mostra, incluindo uma de suas maiores atrações, "La Maja Desnuda", do grande artista espanhol Francisco de Goya, e peças de Diego Velázquez e Ticiano.

"Este é um empréstimo tremendo em qualidade e quantidade. Cada obra é incrível. É como se o Louvre estivesse nos cedendo a Mona Lisa", disse Baldassari no jornal francês Journal du Dimanche.

A National Gallery de Londres emprestou 11 de suas telas, incluindo "Mulher banhando-se num riacho", de Rembrandt, e a National Gallery of Art de Washington enviou, entre outras obras-primas, "São Martim e o Mendigo", de El Greco.

A imprensa francesa disse que os custos de transportes para a exposição chegaram a 4 milhões de euros (5,45 milhões de dólares), tendo um valor semelhante sido gasto com seguros.

A maior parte da exposição, que ficará até 2 de fevereiro de 2009, está no Grand Palais, um enorme salão com telhado de vidro situado entre a avenida Champs Elysées e o rio Sena, e há duas mostras associadas abrigadas em dois grandes museus de Paris.

No Louvre, a tela "Femmes d'Alger", do mestre francês Eugène Delacroix, é mostrada cercada pelas telas de Picasso que inspirou, e no museu de Orsay há um arranjo semelhante em volta de "Le Dejeuner sur l'herbe," obra seminal de Edouard Manet.

Museus da França, Espanha e outros países cederam dezenas de telas de Picasso para a exposição, e muitas de suas obras mais célebres estão incluídas, mas não a mais famosa de todas, "Guernica", exposta no museu Reina Sofia de Madri.