Escritor francês Le Clézio é o novo Nobel de Literatura

quinta-feira, 9 de outubro de 2008 14:32 BRT
 

Por Niklas Pollard

ESTOCOLMO (Reuters) - O escritor francês Jean-Marie Gustave Le Clézio, descrito pela Academia Sueca como "nômade" devido a suas viagens pelo mundo, que se refletem em sua obra, recebeu nesta quinta-feira o prêmio Nobel de Literatura de 2008.

A Academia, que escolhe o ganhador do prestigioso prêmio de 10 milhões de coroas suecas (1,4 milhão de dólares), elogiou o escritor de 68 anos por seus romances cheios de aventura, ensaios e obras de literatura infantil.

"Suas obras têm um caráter cosmopolita. Francês, sim, porém mais do que isso, um viajante, cidadão do mundo, nômade", disse Horace Engdahl, secretário permanente da Academia Sueca, em entrevista coletiva convocada para anunciar o laureado.

Nascido em Nice, Le Clézio mudou-se para a Nigéria com sua família aos 8 anos de idade. Escreveu seus primeiros trabalhos -- "Un Long Voyage" e "Oradi Noir" -- durante a viagem à Nigéria, que levou um mês.

De acordo com o site da Academia Sueca, ele estudou inglês numa universidade britânica e lecionou em instituições em Bangkok, Cidade do México, Boston, Austin e Albuquerque, entre outras.

Le Clézio passou longos períodos no México e América Central, e em 1975 se casou com uma marroquina. Desde os anos 1990 ele e sua mulher dividem seu tempo entre Albuquerque, no Novo México, Nice e a ilha de Maurício.

Seu primeiro romance foi "Le proces-verbal" (O Interrogatório), escrito quando tinha 23 anos. O livro recebeu o prêmio Renaudot na França.

Visto nos anos 1960 como escritor experimental, Le Clézio se interessou por muitos temas, incluindo o meio ambiente e a infância.   Continuação...

 
<p>Jean-Marie Gustave Le Clezio. REUTERS/Benoit Tessier (FRANCE)</p>