16 de Outubro de 2008 / às 15:18 / em 9 anos

Bollywood leva crise do crédito à tela grande

<p>A atriz de Bollywood, Shilpa Shetty, posa para foto do lado de fora da Bolsa de Valores de Mumbai. A crise global do cr&eacute;dito encontrou ecos num lugar inesperado: a ind&uacute;stria indiana de filmes em Bollywood, mais conhecida por seus musicais e seus thrillers sensuais. REUTERS/Manav Manglani (INDIA)</p>

Por Rina Chandran

MUMBAI (Reuters) - A crise global do crédito encontrou ecos num lugar inesperado: a indústria indiana de filmes em Bollywood, mais conhecida por seus musicais e seus thrillers sensuais.

A crise, que no Ocidente já inspirou o lançamento de barras de chocolate “trituração do crédito” e festas de “derretimento”, é refletida num novo filme falado em hindi, “EMI” (sigla formada pelas iniciais de “prestações mensais equacionadas”, em inglês), do diretor e roteirista iniciante Saurabh Kabra. “EMI” será lançado este mês.

EMI é uma sigla muito conhecida entre milhões de indianos de classe média, já que lhes permitiu comprar desde lava-roupas até automóveis caros, imóveis e viagens, num momento em que os bancos estavam ansiosos por conceder empréstimos e o crédito custava pouco.

Mas à medida que os juros foram subindo -- o banco central indiano elevou os juros em 125 pontos de base apenas em 2008 --, os consumidores começaram a ter problemas, e os bancos começaram a dificultar os empréstimos.

Estrelado por Sanjay Dutt, Urmila Matondkar e Arjun Rampal, “EMI” é a história das vidas de diversos personagens que vivem de seus cartões de crédito e empréstimos pessoais e de um agente de recuperação de crédito que os mostra a insensatez do que estão fazendo.

“O filme fala de pessoas comuns da classe media que se envolvem num ciclo interminável de empréstimos e cartões de crédito”, disse Gayatri Singh, diretor criativo da distribuidora Sahara One Motion Pictures.

Os personagens incluem um DJ que estoura mais de uma dúzia de cartões de crédito para impressionar suas namoradas, um homem que contrai empréstimos para pagar os estudos de seu filho no exterior e uma socialite que paga seus luxos com seus cartões de crédito.

O uso de cartões de crédito na Índia ainda é pequeno, mas vem crescendo rapidamente no país.

“EMI” chega na esteira do suicídio coletivo de uma família de quatro pessoas em Mumbai, o centro financeiro da Índia, que teriam se matado por não conseguir saldar suas dívidas crescentes com dezenas de cartões de crédito.

“Nossa intenção foi fazer um filme leve, mas lançá-lo antes da temporada do fim de ano, quando todo o mundo sai às compras, para lembrar às pessoas que devem tomar cuidado ao gastar o que não têm”, disse Singh.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below