ESTRÉIA-Hudson se destaca em "Amigos, Amigos, Mulheres à parte"

quinta-feira, 16 de outubro de 2008 14:44 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Nos últimos anos, Kate Hudson se tornou a queridinha das comédias românticas com filmes como "Um Amor de Tesouro" e "Como Perder um Homem em 10 Dias". Não é só sua beleza, mas seu jeito de boa moça que também conta muito quando ela faz heroínas apaixonadas nesse tipo de filme. Em "Amigos, Amigos, Mulheres À Parte", que estréia em circuito nacional, ela tenta mudar essa imagem.

Em "Amigos, Amigos, Mulheres À Parte", ela dispara palavrões e não tem medo de correr atrás de seus objetos do desejo. No filme, ela é Alexis, uma advogada cansada de relacionamentos sérios e à procura apenas de sexo casual, depois de abandonar seu namorado Dustin (Jason Biggs, da trilogia "American Pie"), para curtir a vida.

Ela não sabe que o melhor amigo de Dustin é Tank (Dane Cook, de "Instinto Secreto"), uma espécie de 'terrorista emocional', que é pago para sair com moças que acabaram seu namoro e proporcionar a elas o pior encontro de suas vidas - assim, elas teriam motivos para, em tese, voltar correndo para seus ex-namorados. Mas, no fundo, ele é um bom sujeito e chora assistindo a "Ghost - Do Outro Lado da Vida".

Eis que Tank aceita ajudar o amigo, fazendo-se passar pelo pior homem que Alexis já encontrou pela frente. Mas, por mais que ele se esforce para constrangê-la, não consegue. Seu comportamento, ao contrário, desperta até um certo clima romântico entre o casal.

Quando Tank leva Alexis a uma boate de striptease, por exemplo, ele pensa que irá ofendê-la, mas a moça acaba bêbada e se divertindo muito. O que ele faz agora: fica com a namorada do amigo ou a esquece?

Sob a direção de Howard Deutch (responsável por 'clássicos' da década de 1980 como "A Garota de Rosa Shocking" e "Alguém Muito Especial"), "Amigos, Amigos, Mulheres À Parte" joga boa parte do seu peso na química entre a dupla Dane Cook e Kate Hudson.

Algumas das cenas mais engraçadas, porém, cabem a Alec Baldwin ("Os Infiltrados") no papel do pai de Tank. Um professor universitário e mulherengo inveterado que finge ser a favor do feminismo só para seduzir mulheres de qualquer idade.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

 
<p>Kate Hudson posa em pr&eacute;-estr&eacute;ia do filme "Amigos, Amigos, Mulheres &Agrave; Parte" em Los Angeles em 19 de setembro. Nos &uacute;ltimos anos, Kate se tornou a queridinha das com&eacute;dias rom&acirc;nticas com filmes como "Um Amor de Tesouro" e "Como Perder um Homem em 10 Dias". N&atilde;o &eacute; s&oacute; sua beleza, mas seu jeito de boa mo&ccedil;a que tamb&eacute;m conta muito quando ela faz hero&iacute;nas apaixonadas nesse tipo de filme. Em "Amigos, Amigos, Mulheres &Agrave; Parte", que estr&eacute;ia em circuito nacional, ela tenta mudar essa imagem. REUTERS/Mario Anzuoni</p>