Homem de L.A. se diz inocente de pirataria do Guns N' Roses

terça-feira, 21 de outubro de 2008 12:48 BRST
 

LOS ANGELES (Reuters) - Um homem acusado de postar na Internet canções de um álbum ainda inédito da banda de rock Guns N' Roses se declarou inocente da acusação na segunda-feira, numa corte federal americana.

Kevin Cogill, de 27 anos, é acusado de infringir as leis federais de direitos autorais.

Cogill se declarou inocente da acusação na segunda-feira, e Thom Mrozek, porta-voz da Procuradoria dos EUA, disse que ainda não foi fixada data para o julgamento.

O FBI diz que Cogill divulgou nove faixas do álbum ainda inédito "Chinese Democracy", do Guns N' Roses, num site chamado antiquiet.com (www.antiquiet.com).

Cogill foi preso em agosto em sua residência em Los Angeles e libertado no mesmo dia, depois de pagar fiança. Se for considerado culpado, poderá ser sentenciado a três anos de encarceramento em prisão federal, ou cinco anos se o tribunal concluir que ele colocou as canções na rede para fins lucrativos.

Em comunicado à imprensa emitido na época da prisão, o Guns N' Roses disse que, embora não concorde com os atos de Cogill, "nosso interesse é em saber a fonte original" do material. Mrozek se negou a revelar se haverá outras prisões.

Uma das maiores bandas a emergir do cenário do metal americano do final dos anos 1990, o Guns N' Roses não lança um álbum com materiais novos em mais de 17 anos. Consta que "Chinese Democracy" chegará as lojas no próximo mês, mas o projeto já foi adiado várias vezes ao longo dos anos, enquanto o vocalista Axl Rose foi se desfazendo de todos seus colegas de banda originais.