Crise financeira não estragará Halloween dos norte-americanos

segunda-feira, 27 de outubro de 2008 12:39 BRST
 

Por Patricia Reaney

NOVA YORK, EUA (Reuters) - As bolsas do mundo todo despencam, o preço dos imóveis cai vertiginosamente e as taxas de desemprego elevam-se, mas os norte-americanos não pretendem deixar que a atual crise financeira estrague sua festa no Dia das Bruxas.

Cerca de três quartos dos moradores dos EUA pretendem celebrar o feriado dos fantasmas e gnomos. E, não obstante a retração do crédito, a maior parte deles recorrerá a suas economias para comprar doces, fantasias e peças de decoração.

O norte-americano médio gastará 47 dólares no Halloween, 18 por cento a mais do que no ano passado, afirmou a empresa de cartões de crédito Visa Inc, com base em pesquisas realizadas com consumidores.

Não obstante as pesquisas terem sido feitas na metade do ano, o desastre financeiro de outubro não deve limitar os gastos com o feriado.

"Acho que as pessoas vão continuar gastando com o Halloween", afirmou Jason Alderman, diretor de educação financeira na Visa Inc.

"Esse é um dos feriados nos quais as pessoas divertem-se muito com uma quantidade relativamente pequena de dinheiro. Este é um período de dificuldades, no qual muitas pessoas estão preocupadas e uma sombra paira sobre as famílias. E essa é uma forma relativamente barata de tentar esquecer os problemas", acrescentou.

O Fundo Nacional de Vendas a Varejo (NRF, na sigla em inglês) calcula que o gasto médio será ainda maior, de 66,54 dólares. A entidade prevê que o feriado girará cerca de 5,7 bilhões de dólares. Os números baseiam-se na pesquisa BIGresearch que realizou com 8.167 consumidores, em setembro.

"O principal é que o Dia das Bruxas, de uma forma em geral, é um feriado relativamente barato e os consumidores estão dispostos a se divertir, deixando de lado o que ocorre atualmente", afirmou Kathy Grannis, porta-voz do NRF.   Continuação...