Benicio del Toro diz que admira o Che e não julga a luta armada

terça-feira, 28 de outubro de 2008 18:32 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O ator Benicio del Toro declarou ser um grande fã do revolucionário argentino Ernesto "Che" Guevara, a quem interpreta num filme que estréia em poucos dias, e disse que não o julga por seu envolvimento com a luta armada.

"A questão da luta armada precisa ser estudada do ponto de vista da época, uma época muito diferente da que vivemos agora...Era uma época muito violenta. Então, tomar a arma... não posso julgar", disse o ator porto-riquenho, que está em Buenos Aires para divulgar a primeira parte do filme dirigido por Steven Soderbergh.

O papel de Che valeu a Del Toro o prêmio de melhor ator no Festival de Cannes. O projeto passou anos parado devido a dificuldades de financiamento, e quando a produção já estava em andamento Soderbergh decidiu fazer o filme em espanhol em vez de inglês.

"Sempre estivemos conscientes de que ninguém iria nos perguntar por que fizemos em espanhol, iam nos perguntar por que a fizemos em inglês", disse Del Toro, que também é produtor do filme.

A produção foi bancada por franceses e espanhóis, já que investidores norte-americanos decidiram abandonar o projeto quando souberam que seriam dois longa-metragens em espanhol.

"Foi difícil, mas foi interessante, porque dissemos: 'Se pudemos fazer 'Traffic', isso também podemos fazer'", disse Laura Blickford, que também produziu "Traffic", dirigida por Soderbergh e protagonizada por Del Toro.

O primeiro longa-metragem "Che, o argentino", mostra a formação de Guevara; o segundo, "Guerrilha", aborda a experiência dele na Bolívia, onde foi morto em 1967.

As filmagens foram feitas em cinco países (EUA, Espanha, Porto Rico, México e Bolívia).

(Reportagem de Karina Grazina)

 
<p>O ator Ben&iacute;cio del Toro, que interpretou Che Guevara no cinema, ao lado de uma est&aacute;tua do guerrilheiro. REUTERS/Marcos Brindicci (ARGENTINA)</p>