Mitch Mitchell, baterista de Jimi Hendrix, morre aos 62 anos

quinta-feira, 13 de novembro de 2008 08:32 BRST
 

Por Theresa Carson

PORTLAND (Reuters) - Mitch Mitchell, baterista conhecido pela parceria com Jimi Hendrix nos anos 1960, morreu na quarta-feira aos 62 anos de idade.

Mitchell foi encontrado morto em seu quarto de hotel em Portland, Oregon. Um porta-voz do instituto médico legal do condado de Multnomah disse que ele aparentemente morreu por causas naturais, embora um laudo formal ainda não tenha sido divulgado.

Portland era a última parada de 18 cidades norte-americanas pelas quais passou uma turnê Experience Hendrix, série de shows que celebram o legado do ícone do rock.

"Estamos todos desolados com a morte de Mitch. Ele era um homem maravilhoso, um músico brilhante e um amigo de verdade", disse a irmã de Hendrix, Janie Hendrix, em um comunicado.

"Seu papel em dar forma ao som do Jimi Hendrix Experience não pode ser subestimado", disse. "Ao longo desta turnê, ele parecia encantado com a troca com outros músicos e o público. Não há dúvidas de que ele fazia o que amava".

Nascido na Grã-Bretanha, Mitchell começou como ator mirim, mas abandonou a carreira para fazer jazz e rock.

Ele se juntou ao Jimi Hendrix Experience em 1966 e deu apoio ao roqueiro durante sua apresentação lendária em Woodstock, três anos depois. Ele também tocou bateria em clássicos como "Fire", "Manic Depression" e "Third Stone from the Sun".

Mitchell também ajudou a criar o estilo de bateria "fusion", que combina rock e jazz, e foi influenciado por gigantes do jazz como Elvin Jones e Max Roach. O estilo fez da bateria a estrela das músicas, criando um conceito inovador para o rock 'n roll.

Hendrix --compositor, guitarrista e showman-- foi um pioneiro da cena psicodélica dos anos 1960 e morreu em setembro de 1970, aos 27 anos.

(Reportagem adicional de Dan Whitcomb em Los Angeles)

 
<p>Foto de arquivo do baterista brit&acirc;ncico Mitch Mitchell tocando em um show de tributo ao guitarrista Jimi Hendrix em outubro de 2007. Mitchell morreu na quarta-feira aos 62 anos.REUTERS/Kieran Doherty</p>