ESTRÉIA-Casal é aterrorizado no suspense "Os Estranhos"

quinta-feira, 20 de novembro de 2008 13:55 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A casa de uma pessoa é um espaço sagrado que tem sido profanado por diversas formas de invasão no cinema, em especial em suspenses como "Sob o Domínio do Medo" (1971), de Sam Peckinpah, ou as duas versões de "Violência Gratuita" (1997 e 2007). Em "Os Estranhos", que estréia nesta quinta-feira, não é diferente: um casal confinado em uma casa é aterrorizado por um grupo de desconhecidos.

"Os Estranhos" pode ser visto como uma versão menos fria e menos intelectual de "Violência Gratuita". Dirigido e roteirizado pelo estreante Bryan Bertino, o longa traz nos papéis principais Liv Tyler ("O Incrível Hulk") e Scott Speedman ("Anjos da Noite - Underworld").

Embora o filme comece com um letreiro informando que é baseado num caso acontecido em fevereiro de 2005, o diretor já declarou que isso é apenas para distrair o público, pois não é baseado em nenhum caso específico, mas em várias histórias reais parecidas com esta.

Kristen (Liv) e James (Speedman) chegam a uma casa de campo da família dele depois de participar do casamento de amigos. A noite deveria ser romântica, não fossem três estranhos mascarados que invadem o local e aterrorizam o casal sem nenhum motivo aparente.

No meio da noite, eles são surpreendidos por alguém que bate à porta - uma garota procurando por uma mulher chamada Tamara. Como o clima entre o casal já foi quebrado mesmo, James sai para comprar cigarros, mas Kristen não estará só por muito tempo.

A grande diferença entre "Os Estranhos" e o punhado de filmes parecidos que desembarca quase semanalmente nos cinemas é que aqui Bertino não usa cortes rápidos, edição acelerada, fotografia estourada ou sustos e muito sangue, pelo contrário.

Ele confia mais em criar um clima de terror emocional nos personagens, o que acaba sendo transferido para o público.

Assim, a tensão em "Os Estranhos" é construída sobre detalhes e com a empatia que o filme cria desde o início com os protagonistas. Assim, esse suspense realmente é assustador - diferente de muitos filmes feitos hoje, nos quais se confundem sangue jorrando com terror de verdade.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são de responsabilidade do Cineweb

 
<p>Foto de arquivo da atris Liv Tyler no MTV Movie Awards de 2008, em Los Angeles. Tyler &eacute; a protagonista do longa "Os Estranhos".REUTERS/Fred Prouser</p>