Michael Jackson deve depor em corte britânica na 2a

domingo, 23 de novembro de 2008 19:22 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Michael Jackson deve comparecer a uma corte britânica na próxima segunda-feira para responder acusações de um príncipe do Barein, segundo o qual o pop star não honrou um contrato de gravação e lhe deve 7 milhões de dólares.

O astro recluso, de 50 anos, em princípio queria fornecer as evidências por videoconferência nos EUA citando razões relacionadas ao sei estado de saúde, mas seu advogado no tribunal de Londres disse na quinta-feira que ele compareceria em pessoa.

As cortes adotaram o procedimento incomum de distribuir um número limitados de ingressos para veículos da mídia comparecerem à audiência, antecipando o interesse de público e imprensa que sua aparição deve gerar.

O xeique Abdullah bin Hamad al-Khalifa, segundo filho do rei do Barein, diz que Jackson descumpriu o contrato para gravar um novo álbum, escrever uma autobiografia e produzir uma peça de teatro.

Ele ainda diz que Jackson lhe deve 7 milhões de dólares em custos legais, viagens e outras despesas em 2005 e 2006.

Os advogados de Jackson argumentam que não havia um acordo válido com o xeique Abdullah e tentaram retratar o príncipe como um músico pop amador generoso, mas ingênuo e deslumbrado.

Eles ainda disseram que os pagamentos do xeique Abdullah a Jackson e sua equipe foram presentes, e não parte de um acordo comercial.

Jackson e o príncipe conversaram por telefone e colaboraram à distância em canções enquanto o cantor enfrentava um julgamento em 2005 sob a acusação de molestar crianças.

Ele foi absolvido em junho daquele ano, mas o julgamento deixou sua carreira, reputação e situação financeira em frangalhos, fazendo dele uma pessoa reclusa desde então.

Jackson passou algum tempo no Barein como convidado da família real após o julgamento, mas desistiu dos planos de trabalhar com o xeique Abdullah em junho de 2006.