Futebol ajuda meninas afegãs a ter alguma liberdade

sexta-feira, 28 de novembro de 2008 18:30 BRST
 

AMSTERDÃ (Reuters) - Esperança, confiança e um pouco de liberdade para se divertir são os temas de um novo e animador documentário feito no Afeganistão por uma cineasta iraniana.

"Afghan Girls Can Kick" (Garotas afegãs sabem chutar), de Bahareh Hosseini, acompanha a primeira seleção nacional de futebol feminino do Afeganistão enquanto ela se prepara para suas primeiras partidas fora de seu país, no Paquistão, e as jogadoras falam de como o amor pelo esporte as está ajudando a avançar em relação à época em que seus direitos e liberdades eram fortemente restritos.

O filme mostra como o time e o futebol criaram uma saída para garotas antes privadas de esporte e educação sob o regime islâmico linha-dura do Taliban.

"Queremos mostrar ao mundo todo a habilidade das mulheres afegãs, as coisas que elas são capazes de fazer", disse a capitã do time, Shamila Kohestani, durante entrevista no filme, que está sendo exibido no Festival Internacional de Documentários em Amsterdã (IFDA).

Enquanto esteve no poder, entre 1996 e 2001, o Taliban proibia as mulheres de trabalhar ou de sair de casa a não ser que estivessem acompanhadas de um parente homem. As meninas não podiam brincar ao ar livre, e praticar esportes estava fora de questão.

"As garotas estão reconquistando sua liberdade física através do esporte", disse Hosseini, de 30 anos.

"Eu estava farta de ouvir histórias sobre as pobres mulheres afegãs mostradas como vítimas. Procurei as mulheres que estão ampliando os limites do que podem fazer nessa sociedade dominada pelos homens."

Mas o filme mostra como algumas das tradições da sociedade afegã, profundamente conservadora, ainda permanecem. Por exemplo, as garotas eram instruídas a buscar seus lenços de cabeça antes de começarem a jogar em partidas que seriam transmitidas pela TV.