1 de Dezembro de 2008 / às 17:49 / 9 anos atrás

Kylie Minogue leva fãs ao delírio em primeiro show em Pequim

Por Ben Blanchard

<p>Foto de arquivo de Kylie Minogue, em show em Cingapura. REUTERS/Vivek Prakash (SINGAPORE)</p>

PEQUIM (Reuters) - A popstar Kylie Minogue, que passou de atriz de telenovelas a uma das cantoras mais famosas do mundo, agradou em cheio os fãs com seu primeiro e eletrizante show na capital chinesa, Pequim.

Sorridente, Minogue, que recentemente recuperou-se de um câncer de mama, cantou vários de seus maiores sucessos, incluindo “Can’t Get You Out of My Head”, “Better the Devil you Know” e “I Should Be So Lucky”.

“É a primeira vez que venho a Pequim, e vocês me fizeram sentir tão bem-vinda”, disse ela ao público de 6.000 pessoas reunido para vê-la no Ginásio dos Trabalhadores de Pequim.

O concerto fez parte de sua turnê “KylieX2008”, uma produção de 16 milhões de dólares que já percorreu mais de 21 países e incluiu uma apresentação em Xangai no fim de semana passado.

Apelidado pela imprensa local de “a princesa ervilha”, em referência a seu físico diminuto, “Kaili Minuo”, como é conhecida em chinês, praticamente não descansou por um instante durante o show de duas horas, em que estava elegantíssima nas criações de Jean-Paul Gaultier que ela trocou várias vezes.

Embora não seja tão conhecida na China quanto Madonna ou Celine Dion, Kylie Minogue vem lotando ginásios, apesar de os ingressos para seus shows custarem 2.580 iuanes (376,5 dólares), um preço fora do alcance dos chineses comuns.

A estrela australiana ficou famosa na Grã-Bretanha na década de 1980 depois de fazer o papel de Charlene na telenovela “Neighbours”.

Ela lançou seu primeiro single, “Locomotion”, em 1987 e continuou a fazer sucesso enorme nas paradas com canções como “Love at First Sight” e “Spinning Around”.

Em 2005 ela recebeu o diagnóstico de câncer de mama, mas voltou aos palcos depois de uma cirurgia e quimioterapia.

As visitas de cantores e bandas ocidentais à China ainda são relativamente raras, mas vêm aumentando. Nos últimos anos, os Rolling Stones e o falecido James Brown se apresentaram no país que tem a maior população do mundo.

Mas as apresentações nem sempre acontecem sem problemas.

Este ano a cantora islandesa Bjork gritou “Tibet! Tibet!” num concerto em Xangai, depois de cantar “Declare Independence”, irritando tanto o governo quanto seus fãs locais.

Os artistas são proibidos de apresentar canções que possam “prejudicar a unidade nacional” ou “suscitar ressentimentos”, e os promoters têm que apresentar o repertório e as letras das canções para aprovação prévia.

No ano passado um concerto em Pequim da banda de rock norte-americana Sonic Youth quase foi cancelado no último minuto depois de as autoridades terem sido informadas que o grupo já se apresentara em concertos em defesa da liberdade do Tibet.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below