Filme contra Alcorão traz riscos à Holanda, diz autoridade

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008 10:16 BRST
 

AMSTERDÃ (Reuters) - O lançamento de um filme que critica o Alcorão pode provocar ataques terroristas na Holanda, disse o coordenador antiterrorismo do país em entrevista a um jornal local publicada nesta quinta-feira.

Citado pelo diário holandês De Volkskrant, Tjibbe Joustra disse que a ameaça de atividades terroristas continua mais do que "substancial".

O filme "Fitna", do parlamentar Geert Wilders, pede aos muçulmanos que rasguem trechos do Alcorão que sejam "carregados de ódio". Para Joustra, tal mensagem faz da Holanda um alvo para o terrorismo.

A NCTB, órgão de Joustra, foi fundada meses depois do assassinato do cineasta Theo van Gogh pelo muçulmano marroquino-holandês Mohamed Bouyeri, em novembro de 2004. Van Gogh tinha lançado um filme anti-Islã.

O NCTB é responsável pela coordenação do trabalho antiterrorismo na Holanda, país com 16 milhões de habitantes, entre os quais há 1 milhão de muçulmanos.

"Houve um nível substancial de ameaça nos últimos três anos, mas há questões hoje que tornam as ameaças ainda mais fortes", disse Joustra ao jornal.

Os três anos a que ele se refere dizem respeito ao período desde a prisão até o julgamento de Samir Azzouz. Ele planejava ataques terroristas e foi condenado a oito anos de prisão.

Joustra não estava imediatamente disponível para comentar a entrevista que concedeu.

Perguntado pelo jornal se o filme foi responsável pelo aumento da ameaça, Joustra afirmou: "Esse é o motivo mais importante".   Continuação...