ESTRÉIA-Giannechini atua no drama romântico "Entre Lençóis"

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008 10:58 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Um homem e uma mulher se encontram por acaso numa festa e vão passar a noite juntos num motel. Assim começa "Entre Lençóis", filme dirigido pelo colombiano Gustavo Nieto Roa, que traz nos papéis centrais Reynaldo Giannechini e Paola Oliveira e estréia em circuito nacional.

O roteiro é assinado por Rene Belmonte ("Show de Bola"), baseado num filme homônimo do próprio Nieto Roa, lançado na Colômbia no primeiro semestre de 2008.

A estrutura de "Entre Lençóis" é simples. São apenas dois personagens e um único cenário - um quarto de motel. Eles chegam com a adrenalina alta, e querem logo ir para cama. A primeira transa acontece e o que se segue é um jogo de mentiras e verdades, sedução e descaso entre os dois, alternando-se os papéis.

Os dois personagens começam mentindo, sobre seus estados civis, depois sobre o desejo de um pelo outro, e sobre outras coisas de suas vidas. Só mais tarde, despidos de todas as máscaras, se entregam de vez. Ela está de casamento marcado; ele acaba de se separar.

Às vezes, Paola e Giannechini parecem estar atuando em filmes completamente diferentes. Enquanto ela lida com um registro mais naturalista, com ênfase no lado dramático, ele parece estar numa comédia, sempre sorrindo não importa a emoção que esteja sentindo. É como se o diretor jogasse todo o peso do filme na beleza dos atores, que aparecem em diversas cenas de nudez.

Sem grandes ambições, "Entre Lençóis" repete seus temas e conversas, ao som de uma trilha sonora incessante. O filme, aliás, guarda uma grande semelhança com o chileno "Na Cama", de 2005, mas lançado comercialmente no Brasil no ano passado. No saldo final, "Entre Lençóis" perde a chance de fazer um retrato um pouco mais profundo das relações humanas.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb