ESTRÉIA-"Carga Explosiva 3" aposta em lutas marciais

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008 11:38 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Criada e produzida pelo francês Luc Besson ("O Quinto Elemento"), a aventura "Carga Explosiva 3" segue exatamente o mesmo modelo dos dois primeiros filmes da série, de 2002 e 2005. A franquia é um cruzamento entre os filmes de James Bond e Jason Bourne - apenas elevando "o fator adrenalina" à enésima potência. Por isso, todo mundo sabe o que esperar: correria, tiros, golpes e explosões.

O protagonista Frank Martin (Jason Statham) novamente deverá fazer uma entrega, embora ele não saiba ao certo o que é. A única coisa de que tem certeza é de um bracelete preso ao seu pulso com um mecanismo que explodirá se ele se distanciar muito de seu carro. No mesmo veículo está Valentina (Natalya Rudakova), a filha de um ministro ucraniano que é chantageado a assinar papéis relacionados a lixo tóxico.

A moça, de quem Frank deverá cuidar, também tem um bracelete igual ao dele. Ela foi seqüestrada por Johnson (Robert Knepper). O protagonista deverá levar Valentina de Marselha para Odessa. O mais complicado é aturar a chatice dela.

A direção é de Olivier Megaton, que mantém o mesmo ritmo de seus antecessores, como Corey Yuen, diretor do filme original de 2002 e que aqui assina as coreografias das lutas. Essas, aliás, são um caso à parte - o que há de mais divertido no filme, que estréia em circuito nacional na sexta-feira.

O ator Jason Statham, que dispensou dublê, faz malabarismos marciais e mata seus oponentes com o que tiver por perto, canos e outros pedaços de metais e, o que é mais impressionante, com suas roupas - um terno nunca foi tão letal antes.

A diversão em "Carga Explosiva 3", como em quase todos os filmes do gênero, reside em deixar de lado a lógica e a verossimilhança. Assim, todos os malabarismos de Statham ficam divertidos e as questões diplomáticas simplesmente não existem. Há muito tempo nenhum personagem esteve tão vestido para matar.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb