Bettie Page, musa dos anos 1950, morre aos 85 anos em LA

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008 08:52 BRST
 

Por Dean Goodman

LOS ANGELES (Reuters) - Bettie Page, uma das mulheres mais fotografadas dos Estados Unidos durante os anos 1950, morreu em Los Angeles na quinta-feira de pneumonia, informou seu representante. Ela tinha 85 anos.

Page tornou-se famosa depois de pousar para a Playboy como Miss Janeiro de 1955. Logo, sua imagem se espalhou por cartas de baralho, capas de discos e pôsteres.

Ela encerrou a carreira de modelo em 1957, afastando-se do estrelato e dedicando-se à religião. No entanto, nos anos 1980, uma nova geração de fãs tornou-se obcecada com o seu legado.

O representante dela, Mark Roesler, disse que Page foi internada em um hospital de Los Angeles há quatro semanas. Depois de sofrer um ataque cardíaco no começo do mês, ela nunca mais recuperou a consciência.

Com a famosa franja preta, os olhos azul-acinzentados e um sorriso largo, Page cultivou a imagem de "menina comum". Ex-professora, algumas de suas fotos tinham cenas de agressão e servidão.

"Bettie Page personificou o estereótipo dos anos cinquenta e a sexualidade escondida por baixo da superfície", disseram as autoras Karen Essex e James L. Swanson no livro "Bettie Page: A vida de uma lenda das pin-ups", de 1996.

Bettie Mae Page nasceu no dia 22 de abril de 1923, em Nashville, e foi mandada para um orfanato com mais duas irmãs depois que o pai dela foi preso. Page descrevia seu pai como um "amigo sexual" que começou a molestá-la aos 13 anos de idade.

Formada em artes, ela fez seus primeiros trabalhos como modelo nos anos 1940, após mudar-se para San Francisco.