Prada estuda meios de resistir à crise com criatividade

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008 12:37 BRST
 

MILÃO (Reuters) - A estilista italiana Miuccia Prada, cujas criações lançadoras de tendências são usadas em todo o mundo, disse que estuda maneiras de poupar, diante da crise financeira global que está fazendo sentir seus efeitos.

"Estamos trabalhando duro, focando economias, até mesmo como conceito mental", disse a estilista idiossincrática ao jornal italiano La Stampa em entrevista na sexta-feira.

"A crise faz você trabalhar melhor, faz você ir ao que é fundamental e mais importante, sem frufrus demais."

Miuccia Prada é vista como uma das estilistas mais inovadoras de Milão, conhecida por suas criações frequentemente de vanguarda. Ela surpreendeu em fevereiro deste ano ao recorrer à renda como tema da coleção feminina que apresentou.

Diante da improbabilidade de banqueiros e administradores de hedge funds gastarem com artigos de luxo enquanto o setor financeiro está em situação precária, as empresas de artigos de luxo se preparam para um Natal desanimador.

O medo da recessão também vem freando o entusiasmo dos consumidores mais jovens cuja renda em elevação e apreço por produtos de grife animam as vendas das empresas de luxo há anos.

"Eu diria que a crise traz problemas que vão muito além de mim ou qualquer outra pessoa. Diria que pode haver muitas mudanças, mas temo que, em vez disso, tudo continue igual, só que será mais difícil", disse ela.

A Prada vinha cogitando em colocar suas ações na bolsa, mas está esperando a turbulência dos mercados se acalmar. A maison já desistiu de tentativas anteriores nesse sentido, em função da volatilidade dos mercados.

"Talvez seja porque não somos o tipo certo de empresa para estar na bolsa", disse a estilista.

 
<p>A estilista italiana Miuccia Prada, cujas cria&ccedil;&otilde;es lan&ccedil;adoras de tend&ecirc;ncias s&atilde;o usadas em todo o mundo, disse que estuda maneiras de poupar, diante da crise financeira global. REUTERS/Alessandro Garofalo</p>