Tribunal francês autoriza sequência de "Os Miseráveis"

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008 20:56 BRST
 

PARIS (Reuters) - Um tribunal francês autorizou que sejam escritas sequências para o romance "Os Miseráveis", de Victor Hugo, contrariando um pedido de um descendente do autor, disse na sexta-feira um advogado da editora Plon.

Após anos de batalhas jurídicas, a Corte de Recursos de Paris manifestou-se a favor da Plon, editora de dois romances de autoria do autor contemporâneo François Ceresa, baseados nos "Miseráveis", disse o advogado Paul Lombard.

"O tribunal rejeitou o processo dos descendentes de Victor Hugo e determinou que eles paguem 10 mil euros (13.960) dólares por danos e juros", disse ele à Reuters.

Pierre Hugo e outros descendentes do escritor tentaram proibir os romances de Ceresa porque eles continham personagens conhecidos da obra original, como a sem-teto Cosette e o estudante Marius.

A editora alegou que a proibição violaria a liberdade de expressão.

Publicado em 1862, "Os Miseráveis" se tornou um sucesso imediato, e várias gerações de franceses cresceram com personagens como a Cosette, Marius, o moleque de rua Gavroche e o herói-bandido Jean Valjean.

O livro também serviu de base para vários filmes e para um dos musicais mais bem-sucedidos de todos os tempos.

(Reportagem de Clement Dessin e Laure Bretton)