ESTRÉIA-"Coração de Tinta" retrata personagens fantásticos

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008 15:50 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Aventura infanto-juvenil de férias com potencial para engajar também adultos em busca de diversão, "Coração de Tinta" baseia-se no livro homônimo da autora alemã Cornelia Funke, em torno da fantasia de que algumas pessoas teriam o dom de trazer para este mundo personagens dos livros apenas lendo suas histórias em voz alta.

Um desses "línguas encantadas" é o encadernador de livros raros Mortimer Folchart (Brendan Fraser, de "Viagem ao Centro da Terra"), pai de Meggie (Eliza Hope Bennett). Desde o misterioso desaparecimento de sua mulher, Resa (Sienna Guillory), ele deixou de lado a leitura em voz alta e procura desesperadamente o livro em que ela entrou, também chamado "Coração de Tinta".

Visitando o sebo de uma cidadezinha atrás do livro, Mortimer encontra Dedo Empoeirado (Paul Bettany, de "O Código Da Vinci") - um homem que tem poderes mágicos para controlar o fogo e que foi trazido a este mundo por conta de uma leitura doméstica de Mortimer. Dedo está desesperado para voltar para sua mulher, no reino do livro, mas Mortimer não quer saber de atendê-lo. Refugia-se na casa de sua excêntrica tia-avó, Elinor (Helen Mirren, de "A Rainha"), dona de uma esplêndida biblioteca.

Mortimer é localizado em seu esconderijo não só por Dedo Empoeirado como por outros seres malignos vindos das páginas do livro. Liderados por Capricórnio (Andy Serkis, o Gollum de "O Senhor dos Anéis"), os vilões planejam trazer para a terra o mais poderoso ser do mal de sua história, o gigantesco Sombra.

As aventuras seguintes envolvem a captura e fuga de Mortimer, ajudado por Dedo Empoeirado e Farid (Rafi Gavron), um rapazinho de "As Mil e Uma Noites". Complicando a situação, Capricórnio descobre que a menina Meggie é também uma "língua encantada", chantageando-a para usar seu poder ao informá-la de que a mãe dela está em seu poder no seu castelo - onde são prisioneiros os personagens de diversas histórias e lendas, como os macacos voadores de "O Mágico de Oz", o crocodilo de "Peter Pan" e o Minotauro.

Enquanto isso, Mortimer, Dedo Empoeirado e Farid localizam na Itália o autor de "Coração de Tinta", Fenoglio (Jim Broadbent), pedindo sua ajuda para restaurar a ordem das coisas.

Este intenso tráfego entre o mundo da realidade e da imaginação requer, como se pode prever, um uso intensivo de efeitos especiais, que são eficientes. O que falta é um ritmo adequado para um maior envolvimento com os personagens, que parecem estar o tempo todo apenas correndo uns dos outros.

O diretor inglês Iain Softley, que foi bem na condução do drama de época "Asas do Amor", baseado em livro de Henry James, aqui teve um resultado inferior.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb