Documentário sobre irmãs Mirabal filmado em Cuba estreará na OEA

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009 16:56 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - Um documentário sobre a vida das irmãs Mirabal, heroínas dominicanas assassinadas pela ditadura de Rafael Trujillo em 1960, estreará em fevereiro na Organização dos Estados Americanos, em Washington.

O filme foi dirigido e produzido pela chilena Cecilia Domeyko, que filmou as cenas de recriação histórica em Cuba em 2003 com atores de televisão e cinema cubanos.

"Nombre secreto: Mariposas" conta a história de Patria, Minerva e María Teresa Mirabal, mães e donas de casa que criaram um movimento clandestino contra Trujillo.

Quando o ditador descobriu o complô, ordenou matar as irmãs, fazendo parecer um acidente de carro. A indignação causada pelo crime desencadeou uma conspiração que resultou no assassinato de Trujillo seis meses depois, pondo fim a 30 anos de ditadura.

O documentário de Domeyko foi inspirado pela novela "En el tiempo de las Mariposas", da escritora dominicana radicada nos Estados Unidos Julia Alvarez.

Domeyko disse que fez a filmagem em Cuba pelos custos reduzidos de produção na ilha, que permitiu contratar uma equipe de mais de 50 profissionais do cinema cubano e mais de 100 atores.

"Esta história ultrapassa as fronteiras da República Dominicana. É uma história universal de mulheres lutando por uma causa justa, e contra o abuso e a corrupção", disse Domeyko.

Em 1999, a Organização das Nações Unidas reconheceu internacionalmente as irmãs ao designar o dia de sua morte --25 de novembro-- como o "Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher".

O documentário estreará em 18 de fevereiro na sede da OEA.

(Reportagem de Anthony Boadle)