Ator Ryan O'Neal se confessa culpado por posse de droga

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009 18:33 BRST
 

LOS ANGELES (Reuters) - O ator Ryan O'Neal, conhecido sobretudo como astro de "Love Story", de 1970, confessou-se culpado na sexta-feira de posse de metanfetamina e foi instruído a fazer 18 meses de terapia antidrogas.

O processo contra o ator de 67 anos será arquivado se ele concluir com sucesso o programa de terapia para afastar-se das drogas.

Se O'Neal for reprovado no programa ou apresentar resultados positivos em exames para averiguar o consumo de drogas, um juiz vai determinar outras penalidades, disse a porta-voz da promotoria distrital de Los Angeles, Jane Robison.

O'Neal foi preso em setembro do ano passado juntamente com seu filho de 23 anos, Redmond, depois de uma revista feita pela polícia na casa deles em Malibu ter encontrado metanfetamina nos quartos de ambos.

Redmond O'Neal estava em liberdade condicional, depois de confessar-se culpado em junho de 2008 de posse criminosa de drogas e de infração por ter dirigido sob a influência de drogas. Foi a infração que levou à revista policial na casa dos O'Neal.

No caso atual, pai e filho foram acusados de posse criminosa de metanfetamina. Redmond O'Neal também foi acusado de posse de equipamentos relacionados a drogas, além de spray de pimenta.

A citação oficial contra Redmond, que tinha sido marcada para esta sexta, foi adiada para 20 de fevereiro.

Ryan O'Neal ficou famoso primeiramente na telenovela dos anos 1960 "Peyton Place" e recebeu uma indicação ao Oscar por "Love Story", estrelado por ele e Ali MacGraw.

Mais recentemente, fez participações como convidado no drama "Bones", da Fox.

Sua filha, Tatum O'Neal, recebeu um Oscar por "Lua de Papel", de 1973, em que contracenou com o pai.