18 de Janeiro de 2009 / às 13:00 / 9 anos atrás

Elton John revive hits de sucesso e emociona fãs em São Paulo

<p>Elton John revive hits de sucesso e embala p&uacute;blico por mais de duas horas com hits de sucesso. REUTERS/Paulo Whitaker (BRAZIL)</p>

Por Gabriela Mello

SÃO PAULO (Reuters) - Com repertório recheado de sucessos dos 40 anos de carreira, Elton John embalou por mais de duas horas as 29 mil pessoas que acompanharam a segunda passagem do cantor pelo Brasil, na noite de sábado em São Paulo, e emocionou fãs que esperaram 14 anos pelo repeteco.

Sir. Elton John cumpriu tanto a tradicional pontualidade britânica como o visual extravagante pelo qual é conhecido. Vestindo um longo paletó preto com estampas tropicais, ele abriu o show com “Funeral for a Friend” precisamente às 22h.

Ao julgar pela palidez do público, a versão instrumental da canção não foi a melhor escolha para um ponta-pé inicial. Ao encerrar a segunda música, John cumprimentou o público com um “Boa noite, São Paulo”, em português, e acrescentou em inglês: “É uma ótima noite, não está chovendo e estou feliz por estar de volta”.

Bastou terminar a frase que uma leve garoa assustou os fãs que compareceram ao Anhembi, fazendo-os vestir suas capas de chuva de plástico, pouco antes do tempo firmar.

Ao lado dos companheiros de longa data, Davey Johnstoen (guitarra e vocal) e Nigel Olsson (bateria), e de outros três músicos, Elton John levantou a platéia com “Rocket Man”, que aqueceu o show e marcou a deixa para outros clássicos empolgantes como “Bennie and the Jets”, “Philadelphia Freedom” e “Crocodile Rock”.

Sem se esquecer dos casais espalhados na multidão, ele também percorreu famosas baladas românticas, entre elas, “Sacrifice” e “Sorry seems to be the Hardest Word”.

Ainda se recuperando de uma cirurgia no joelho, o estudante Gregory Ferreira, 18, fez questão de acompanhar a namorada, que se diz “apaixonada pelo cantor”.

“Eu tenho um gosto meio antigo, gosto dele e de outros (artistas) da mesma época, porque é um estilo de música que a gente não vê mais”, justificou Barbara Vila Nona, 18, enquanto abraçava o companheiro.

Após “Saturday Nights Alright”, o músico fingiu uma despedida da platéia, composta de fãs de diversas faixas etárias, mas logo voltou ao palco, desta vez sozinho, para um bis em dose dupla, começando por “Skyline Pigeon”, canção tão esperada pela médica Cida Miyaoka, 54.

Ela estava no Ibirapuera, em 1995, na primeira passagem do cantor britânico pelo Brasil, mas saiu frustrada pela ausência da música, lançada no álbum de estréia “Empty Sky”.

“Essa foi pra fechar com chave de ouro. Nem preciso falar que esse show foi bem melhor que o primeiro, né?”, comentou ela emocionada. Em seguida, Elton John pontuou sua visita a São Paulo com “Your Song”.

Agora, ele leva a turnê “Rocket Man” para o Rio de Janeiro, onde se apresentará na Praça da Apoteose na segunda-feira. E para os cariocas, Cida sugere: “Não percam e cheguem cedo para garantir um lugar bem na frente”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below