Documentário sobre editora-chefe da Vogue estreia em Sundance

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009 18:58 BRST
 

Por Michelle Nichols

PARK CITY, Utah (Reuters) - A editora-chefe da Vogue, Anna Wintour, abriu as portas da revista considerada a bíblia da moda norte-americana num documentário que fez sua estreia no Festival Sundance de Cinema.

"The September Issue" (A edição de setembro) focaliza a própria Wintour, cujo domínio implacável sobre a indústria da moda durante os anos em que vem dirigindo a revista da empresa Conde Nast lhe valeu uma reputação de pessoa gelada. Essa fama teria inspirado a personagem de Meryl Streep em "O Diabo Veste Prada", de 2006.

O filme gira em torno dos oito meses de preparativos para a maior edição do ano da Vogue. A revista concedeu ao diretor R.J. Cutler acesso amplo ao escritório dela na Times Square de Nova York, e ele pôde acompanhar Wintour e a diretora criativa da Vogue, Grace Coddington, por toda parte.

"Fiquei espantado com o papel proeminente que Anna exerce neste mundo", disse à Reuters o diretor, que produziu o documentário "War Room", indicado ao Oscar. "É verdade que ela realmente é uma figura ímpar nessa enorme indústria global."

"É possível fazer um filme sem contar com a bênção de Steven Spielberg ou publicar um software sem o apoio de Bill Gates, mas sem a bênção de Anna Wintour não se consegue levar às lojas um vestido que se criou", disse ele. "É algo que só se acredita vendo."

Com cabelos curtos, óculos escuros e expressão austera, Anna Wintour é há anos presença constante nas primeiras fileiras do público nos desfiles de moda de Nova York a Paris. Ela chefia uma publicação fundada em 1892 e que é descrita por muitos como a revista de moda mais influente do mundo.

"Anna é a chefe que põe no chinelo todos os chefes do mundo", disse Cutler.

Recentemente vêm crescendo as especulações de que ela poderia estar pensando em se aposentar ou que estaria sendo cogitada pelo presidente Barack Obama para assumir a função de embaixadora dos EUA na França.   Continuação...

 
<p>A editora da Vogue norte-americana, Anna Wintour REUTERS/Alessandro Garofalo (ITALY)</p>