Academia do Oscar esnoba Clint Eastwood

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009 18:29 BRST
 

Por Dean Goodman

LOS ANGELES (Reuters) - Clint Eastwood acaba de fazer um dos maiores filmes de sua carreira, mas os eleitores do Oscar jogaram um balde de água fria sobre as esperanças de "Gran Torino".

O drama que Eastwood dirigiu, produziu e estrelou -- além de co-escrever sua canção-tema -- não recebeu uma única menção nesta quinta-feira, quando foram anunciadas as indicações para a 81a edição anual dos prêmios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

A melhor esperança para "Gran Torino" seria de uma indicação para o próprio Clint Eastwood como ator. Ele representa um veterano de guerra, velho e ranzinza, que, em estilo "Dirty Harry", enfrenta membros de uma gangue da etnia hmong. O durão de Hollywood tem quatro Oscar, mas nenhum por suas atuações.

É claro que, como apenas cinco indicações nas categorias principais, o filme favorito de alguém sempre fica de fora. E "Gran Torino" se saiu mal em outras disputas desta temporada, tendo recebido zero Globos de Ouro e prêmios Critics Choice.

Por outro lado, o público gostou de "Gran Torino". Depois de liderar as bilheterias recentemente, o filme está prestes a acumular 130 milhões de dólares na bilheteria norte-americana, superando "Na Linha de Fogo", de 1993, o filme de maior sucesso comercial de Eastwood até hoje.

Alguns críticos dizem que o descaso dado ao filme de Eastwood no Oscar não os surpreende. Robert Wilonsky, do Dallas Observer, opinou que "Gran Torino" é "quase uma paródia de Clint Eastwood."

Como fez em 2007, Eastwood tinha dois filmes na disputa. Ele também dirigiu o drama sobre corrupção "A Troca", que recebeu três indicações, incluindo o de melhor atriz para Angelina Jolie.

Os filmes mais cotados para o Oscar são "O Curioso Caso de Benjamin Button," com 13 indicações, e "Slumdog Millionaire", com 10.   Continuação...