Família de Ledger reage com alegria e dor à indicação do Oscar

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009 12:29 BRST
 

Por Fayen Wong

PERTH (Reuters) - A família do ator Heath Ledger festejou na sexta-feira sua indicação póstuma a um Oscar, mas sua alegria foi moderada pelo momento do anúncio, feito exatamente um ano após a morte de Ledger em Nova York.

Heath Ledger foi indicado ao Oscar de ator coadjuvante na quinta-feira, em Los Angeles, pelo retrato assustador do personagem Coringa em "Batman - O Cavaleiro das Trevas", que acabou se tornando a segunda maior bilheteria na história, perdendo apenas para "Titanic".

O ator australiano morreu em 22 de janeiro do ano passado de overdose acidental de medicamentos.

Para sua família, que vive em sua cidade natal de Perth, Austrália Ocidental, a indicação foi uma coincidência dolorosa, mas também um motivo para comemoração, após um ano passado enfrentando sua morte e controvérsias em torno de seu testamento.

"Queríamos tê-lo aqui conosco, mas de qualquer maneira estamos orgulhosos e emocionados por ele", disse a meia-irmã do ator, Ashleigh, em comunicado à imprensa, enquanto a família fazia uma cerimônia em sua memória na praia Cottesloe, um dos lugares onde o ator mais gostava de surfar.

Sua irmã mais velha, Kate, disse: "Para nós, parece que foi ontem. Ainda estamos com os corações partidos."

Ledger morreu cinco meses antes da estréia de "Cavaleiro das Trevas", que acabou faturando 997 milhões de dólares de bilheteria mundial. Os críticos acumularam elogios a sua performance, e pouco depois já se falava na possibilidade de sua indicação ao Oscar.

O ator australiano não era visto como astro de primeira linha, apesar de ter sido indicado ao Oscar de melhor ator em 2005 pelo papel de caubói gay relutante em "O Segredo de Brokeback Mountain". Ele perdeu esse Oscar para Philip Seymour Hoffman por "Capote."   Continuação...

 
<p>A fam&iacute;lia do ator Heath Ledger festejou na sexta-feira sua indica&ccedil;&atilde;o p&oacute;stuma a um Oscar, mas sua alegria foi moderada pelo momento do an&uacute;ncio, feito exatamente um ano ap&oacute;s a morte de Ledger em Nova York. REUTERS/Warner Bros</p>