Organizadores do Oscar prometem novidades na cerimônia

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009 11:57 BRST
 

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES (Reuters) - Os organizadores do Oscar avisaram os indicados aos prêmios mais importantes do cinema mundial que eles devem ficar atentos na cerimônia deste mês, já que ela vai romper com a tradição.

Os produtores "vão assumir alguns riscos, muitos riscos, alguns deles ousados", disse Sid Ganis, presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, no almoço anual oferecido pela Academia aos indicados aos Oscar.

Os produtores Laurence Mark e Bill Condon estão organizando sua primeira transmissão da cerimônia do Oscar, que terá lugar em 22 de fevereiro no teatro Kodak, em Hollywood. Mas Mark e Condon nunca antes produziram o espetáculo. Eles são conhecidos sobretudo por produzir musicais como "Dreamgirls - Em Busca da Fama", de 2006.

Em vez de contratar um humorista para apresentar a cerimônia, como tem sido feito até hoje, eles chamaram o ator australiano Hugh Jackman, e, na busca por algo mais espontâneo, eliminaram o famoso monólogo de abertura.

Em dezembro, quando Jackman foi anunciado como apresentador, Mark disse à Reuters que ele e Condon querem que a cerimônia seja "mais uma festa e uma celebração", mas se negou a revelar detalhes.

Na segunda-feira, Sid Ganis se mostrou igualmente reticente no almoço que reuniu mais de 100 indicados ao Oscar, incluindo astros como Sean Penn e Penélope Cruz, indicados para melhor ator e melhor atriz coadjuvante, respectivamente por "Milk - A Voz da Igualdade" e "Vicky Cristina Barcelona."

Ganis não disse aos indicados o que devem fazer se forem os vencedores. Aconselhou que os discursos de aceitação sejam "breves, pessoais e, é claro, sinceros". E lançou um aviso final ao explicar que Condon e Mark estão com alguns truques escondidos nas mangas: "Fiquem alertas".

Os organizadores fariam bem em assumir alguns riscos para frear a tendência de queda na audiência do Oscar. A cerimônia de 2008, apresentada pelo humorista Jon Stewart, foi vista por apenas 32 milhões de telespectadores nos EUA, contra 39,9 milhões no ano anterior.

Mesmo assim, a entrega dos Oscar ainda é o programa que tem a segunda maior audiência na televisão americana, e está prevista a presença de inúmeras celebridades, incluindo Sean Penn, Penélope Cruz, Brad Pitt, Angelina Jolie e Meryl Streep.

 
<p>Sid Ganis, presidente a Academia de Artes e Ci&ecirc;ncias Cinematogr&aacute;ficas, promete novidades na cerim&ocirc;nia do Oscar deste ano. Segundo ele, os produtores "v&atilde;o assumir alguns riscos, muitos riscos, alguns deles ousados". REUTERS/Phil McCarten</p>