Venezuelano Dudamel trabalha para assumir a Filarmônica de L.A

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009 17:50 BRST
 

Por Mary Milliken

LOS ANGELES (Reuters) - O jovem regente venezuelano Gustavo Dudamel vai começar em outubro sua primeira temporada como diretor musical da Orquestra Filarmônica de Los Angeles.

Aos 28 anos de idade, Dudamel, sensação no mundo da música erudita, já faz sucesso grande em Los Angeles, onde fundou orquestras de jovens semelhantes às da famosa rede El Sistema de escolas de música da Venezuela.

Dudamel conversou com a Reuters sobre como é reger uma das maiores orquestras do mundo, trabalhar com crianças e o ambiente positivo de sua nova cidade, cuja mais famosa barraca de cachorro-quente, Pink's, criou o sanduíche "the Dude Dog" em homenagem a ele.

P: Qual será seu maior desafio na Filarmônica de L.A.?

R: Cada dia é um desafio. Acho que cada programa que temos para a próxima temporada é um desafio belo. Essas estréias, sinfonias de Verdi, Mozart, Beethoven, Mahler, são desafios. Mas o principal desafio é essa idéia de trabalhar para a comunidade. Essa maneira de atrair pessoas novas, de dar às pessoas uma oportunidade de se aproximarem da música erudita, é muito importante. Precisamos ser um exemplo para outros países, construir uma nova geração com as artes. Essa é uma de minhas metas.

P: Existem outros músicos venezuelanos que possam aspirar a chegar ao mesmo sucesso que você?

R: Há muitos! No momento, há toda uma geração de jovens regentes que estão trabalhando com Claudio Abbado e deixando a Venezuela para reger outras orquestras. Na Venezuela, estamos criando muitos líderes que estão envolvendo mais e mais pessoas com a música clássica.

Em termos de instrumentistas, temos violinistas de 14 e 15 anos de grande talento. Há uma garota de 15 anos que toca com o maestro Abbado. Também conheci um estudante jovem em Nova York que estava se preparando para se apresentar.

P: O que você acha que será bom sobre viver em Los Angeles?

R: Adoro Los Angeles. A cidade tem um ambiente muito inovador. Acredito piamente nas energias, porque o músico precisa viver o momento, aquilo que ele sente. Na primeira vez que vim a L.A., foi muito instigante ver o movimento na cidade. E, além da música, esta sala (a sala de concertos Walt Disney, projetada por Frank Gehry) é um lugar magnífico para trabalhar. A conexão entre El Sistema, na Venezuela, e a orquestra em Los Angeles é incrivelmente importante, porque é a ponte para construir o sonho ... de uma rede de orquestras de jovens.

 
<p>O jovem regente venezuelano Gustavo Dudamel vai come&ccedil;ar em outubro sua primeira temporada como diretor musical da Orquestra Filarm&ocirc;nica de Los Angeles. REUTERS/Phil McCarten (UNITED STATES)</p>