Arqueólogos encontram 30 múmias no Egito

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009 16:00 BRST
 

CAIRO (Reuters) - Arqueólogos egípcios encontraram cerca de 30 múmias e pelo menos um sarcófago fechado dentro de uma câmara funerária com cerca de 4.300 anos, informou o governo na segunda-feira.

Eles encontraram a câmara na parte oeste da pirâmide de Saqqara, uma das mais antigas do mundo, datada de cerca de 2.650 a.C.

As múmias parecem ser de diferentes épocas. Uma delas é de cerca de 640 a.C, enquanto o sarcófago, feito de pedra calcária e selado com gesso, provavelmente é bem mais antigo do que isto.

"Achamos que é do Reino Antigo, talvez da Quinta Dinastia", disse o arqueólogo Abdel Hakim Karar à Reuters. A Quinta Dinastia comandou o Egito a partir de cerca de 2.494 a.C a 2.345 a.C.

É incomum encontrar câmaras funerárias intactas em necrópoles tão bem conhecidas como Saqqara, que servia a cidade de Memphis, porque ladrões rondavam a área durante a antiguidade.

Os arqueólogos esperam abri-la ainda nesta semana. Eles podem encontrar amuletos em meio às ataduras das múmias.

O comunicado do governo disse que outro sarcófago, feito de adeira, não foi aberto desde os tempos faraônicos, mas Karar afirmou que os antigos ladrões de tumbas podem tê-lo encontrado antes.

Dentro dele, os arqueólogos encontraram a múmia completa de um homem chamado Badi Enhery, de acordo com as inscrições do sarcófago, segundo Karar.

A maioria das múmias estava em nichos nas paredes da câmara, que fica a cerca de 11 metros abaixo do nível do solo.