Apesar da crise, Oscar não perde o brilho

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009 12:50 BRT
 

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES (Reuters) - Quer seja a recessão, a era de Obama ou o fato de que um filme esperançoso é visto como favorito para o Oscar de melhor filme, está claro que o clima é de mudanças em Hollywood no início da semana do Oscar, nesta segunda-feira.

Críticos e cinéfilos vêm fugindo das notícias econômicas tenebrosas, concentrando sua atenção no filme visto como o favorito ao Oscar, "Quem Quer Ser Um Milionário", romance sobre um jovem indiano pobre que, enfrentando obstáculos enormes, ascende para o sucesso num game show na televisão.

Nos dois anos anteriores, dramas criminais sombrios - "Onde os Fracos Não Têm Vez" e "Os Infiltrados" - conquistaram o Oscar de melhor filme, o prêmio mais importante do cinema mundial.

Planejadores de festas e serviços de catering dizem que os planos para as festividades do Oscar vêm desacelerando. As suítes de hotel em que presentes são oferecidos a celebridades estão abertas, mas, segundo os organizadores, os astros e estrelas estão mais voltados a dar que a receber.

"Obama nos pediu um dia de serviço. Nós estamos pedindo uma noite para fazer uma diferença", disse Leeza Gibbons, apresentadora de um talk show de celebridades.

Gibbons e a cantora Olivia Newton-John vão apresentar na noite do Oscar um evento beneficente para a Fundação Memória, de Gibbons, e o Centro Câncer e Bem-Estar, de Newton-John.

"Muito do glamour associado aos Oscar ainda está presente, mas está sendo suavizado pelos tempos econômicos", disse Gibbons.

A revista Vanity Fair, cuja festa tradicionalmente é a de maior prestígio entre as festas pós-Oscar, vai promover seu evento de gala anual, mas ele será mais moderado que os dos anos recentes, devido em parte à recessão.   Continuação...

 
<p>Estatuetas do Oscar s&atilde;o exibidas durante evento em Chicago. REUTERS/John Gress</p>