Michelle Obama, não-ícone fashion elogiada no mundo da moda

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009 16:33 BRT
 

Por Martinne Geller

NOVA YORK (Reuters) - A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, é elogiada com frequência como ícone fashion, mas quem está por dentro da indústria da moda diz que ela é praticamente o oposto. E isso é uma coisa boa.

Um ícone fashion teria um visual com assinatura marcante e, embora a mulher do presidente tenha o poder para estabelecer tendências, seu apelo não é tão definido e deliberado, afirmaram analistas de moda na Fashion Week de Nova York, onde os estilistas apresentam agora as coleções do outono de 2009.

Michelle Obama "é mais real que icônica", disse David Wolfe, diretor criativo do Doneger Group, que prevê tendências. "Ela não tem um visual fashion fechado. Ela experimenta, e isso é tudo o que é fashion hoje em dia."

As referências de Michelle Obama, de 45 anos, como ícone da moda estão por toda parte. Magra e bela, a advogada e mãe de duas filhas estampou a capa da edição de março da revista Vogue.

Ela recebe atenção generosa de designers, editores e estilistas. As lojas vendem rapidamente as roupas que ela usa.

Embora o estilo de Obama mereça elogios, não chega à altura de ícones como a atriz Katharine Hepburn ou Jacqueline Kennedy, com seus chapéus pequenos e enormes óculos escuros, disse Helen Job, que prevê tendências para a WGSN, empresa de pesquisa e análise de moda.

"Quando se pensa em um ícone da moda, é alguém com essa capacidade de influenciar o público de tal forma a mudar a direção de um estilo", afirmou.

O senso de estilo de Kennedy não teria lugar entre as mulheres de hoje, disse Wolfe.   Continuação...

 
<p>Presidente dos EUA, Barack Obama, e a primeira-dama Michelle caminham ao lado das filhas Malia e Sasha e da m&atilde;o de Michelle, Marian, em Chicago. REUTERS/Kevin Lamarque</p>