Israel homenageia oficial alemão de "O Pianista"

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009 17:23 BRT
 

JERUSALÉM (Reuters) - O memorial israelense do Holocausto anunciou na segunda-feira que vai homenagear um oficial alemão cujo resgate de um músico judeu polonês é documentado no filme "O Pianista" (2002), de Roman Polanski,

O falecido capitão Wilm Hosenfeld é um dos poucos militares alemães da 2a Guerra Mundial a receber o título de "Justo entre as Nações", entre cerca de 22 mil pessoas homenageadas por ajudar judeus a escapar da morte no Holocausto nazista, no qual morreram 6 milhões de judeus.

Em comunicado à imprensa, o museu Yad Vashem disse que decidiu homenagear Hosenfeld, representado no filme pelo ator alemão Thomas Kretschmann, depois de verificar que ele não participou de crimes de guerra, apesar de ter exercido papel militar na ocupação de Varsóvia.

Estacionado entre 1940 e 1944 na capital polonesa ocupada pelos nazistas, Hosenfeld atuou principalmente como oficial ligado à área esportiva e cultural, embora tenha tido algum envolvimento em interrogatórios, segundo o museu.

Ele ajudou a abrigar e alimentar o pianista Wladyslaw Szpilman, que anotou a bondade do oficial nazista em seu diário depois de escapar do gueto de Varsóvia, onde fora encarcerado por ser judeu.

De acordo com o diário de outro sobrevivente do Holocausto, Hosenfeld lhe deu trabalho depois de ele ter fugido de um trem a caminho do campo de extermínio de Treblinka, para onde foram enviados quase todos os moradores do gueto, segundo o Yad Vashem.

Perto do final da guerra, Hosenfeld foi capturado pelo Exército Vermelho. Ele morreu numa prisão soviética em 1952.

Diários e cartas mostram que ele expressou seu "horror diante do extermínio do povo judaico" pelo país ao qual serviu, disse o Yad Vashem.

Seus descendentes na Alemanha vão receber um certificado e uma medalha para documentar a homenagem.