February 16, 2009 / 10:11 PM / in 8 years

Na moda masculina, é hora de contenção e tom moderado

3 Min, DE LEITURA

Por Christopher Michaud

NOVA YORK (Reuters) - Assim como tempos de fartura econômica autorizam a moda masculina, tradicionalmente contida, a se soltar um pouco, a situação econômica difícil está ditando um clima de retorno ao básico e às roupas de trabalho sérias.

A moda masculina, que nunca esteve na vanguarda da moda americana, está procurando elementos básicos testados e comprovados, como um bom terno, camisa e sapatos que assinalam estabilidade, direção e liquidez, dizem especialistas que avaliam as coleções que estão sendo mostradas na Semana de Moda de Nova York.

"Este são tempos do tipo que tende a homogeneizar a moda", disse Alan Flusser, autor de "Vestindo o Homem: Dominando a Arte da Moda Permanente". Na moda masculina, disse ele, isso significa roupas que "projetam um clima de importância, segurança e continuidade".

"As pessoas querem ter aparência de quem trabalha", disse ele.

As roupas vistas na Semana da Moda de Nova York confirmam essas reflexões. Centenas de estilistas estão exibindo suas coleções de moda masculina e feminina no evento semestral, que termina na sexta.

A coleção quase monocromática de Calvin Klein refletiu os tempos de escassez, com silhuetas esguias e destituídas de detalhes. Ternos, camisas e gravatas todos feitos do mesmo tecido formavam looks únicos.

O clima foi aliviado por algumas calças e paletós futuristas, esculpidos em espuma, mas os casacos eram feitos de tecidos conservadores como tweed e outros.

O primeiro desfile de moda masculina de Richard Chai trouxe cinza e mais cinza, com casacos militares e outros sugerindo conformidade institucional --especialmente num casaco de brim que remetia à Revolução Cultural de Mao.

Houve alguns toques de cor como ameixa e mostarda em alguns desfiles, incluindo a da Spurr, mas o tom muito mais típico foi o da coleção de Duckie Brown, com influências industriais, militares e de prisão.

Ele expôs casacos e sobrecasacos bem cortados próprios para os astros estilizados do seriado "Mad men", ambientado nos anos 1960, usados com calças de carpinteiro, de flanela ou sarja.

Os estilistas enfrentam uma paisagem recessiva sombria, com crédito arrochado, vendas no varejo sufocadas, demissões e consumidores que não se dispõem a gastar com mais que o estritamente necessário.

Para Alan Flusser, "a verdade é que a maioria das pessoas já tem roupas suficientes, mas se acostumou a fazer compras como diversão. Agora elas podem abster-se de comprar coisas novas. Os homens, especialmente, já possuem o suficiente para se manter por algum tempo sem comprar".

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below