Vinhos escondidos de nazistas são postos à venda em leilão

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009 11:31 BRT
 

Por Leslie Gevirtz

NOVA YORK (Reuters) - Uma casa de leilões britânica vai vender uma coleção de vinhos dos anos 1920 que foi escondida dos nazistas na 2a Guerra Mundial numa adega fechada com tijolos.

Os vinhos, que serão leiloados pela Bomhams em Londres em 17 de março, vieram da adega da Bucktrout & Co. Ltda, de Guernsey, uma das ilhas no Canal da Mancha, ao largo da França, ocupadas por tropas alemãs durante a guerra.

As garrafas, que incluem vinhos Latour, Margaux, Mouton Rothschild e Ausone de safras que datam dos anos 1920, permaneceram sem ser movidas durante a ocupação nazista, disse o diretor administrativo da Bucktrout, Dave Robilliard.

Quando Guernsey foi libertada, o mesmo aconteceu com a adega.

"Como se pode imaginar, há muito interesse no leilão vindo das próprias ilhas do Canal da Mancha", disse Richard Harvey, o diretor de vinhos da Bonhams.

"A ocupação foi algo muito significativo para nós, no continente, assim como para a população das ilhas. Basta mencionar os alemães e a 2a Guerra Mundial para ver que ainda há uma obsessão com o assunto por aqui."

As Ilhas do Canal foram o único solo britânico ocupado pelas tropas alemãs durante a 2a Guerra Mundial.

O grupo Liberation, uma empresa pequena da ilha vizinha de Jersey, comprou a Bucktrout, que trabalhava com vinhos desde o início do século 19.   Continuação...