Afetado pela crise, setor de moda italiano procura ajuda

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009 15:31 BRT
 

Por Marie-Louise Gumuchian

MILÃO (Reuters) - A indústria italiana de moda está pedindo ajuda ao governo, diante da crise global que vem reduzindo a demanda por roupas e acessórios de grife e enquanto a primeira empresa do setor vitimada pelo arrocho do crédito entra em administração especial.

As marcas de luxo não vêm sendo poupadas pela turbulência econômica global, e o setor de moda vem sendo atingido pelas evidências crescentes de restrições nos gastos, mesmo por parte dos superricos.

Numa audiência realizada esta semana no Senado, o diretor do Sistema Moda Italia, que representa a indústria têxtil e de roupas, avisou dos riscos enfrentados pelo setor e pediu ajuda do governo.

"O setor italiano têxtil e de roupas corre o risco de se despedaçar sob o peso da crise econômica internacional", teria dito Michele Tronconi, segundo a imprensa italiana.

"Não queremos que ninguém pedale por nós. Sabemos andar de bicicleta, mas, neste momento, estamos precisando de um empurrão."

O governo italiano aprovou este mês um pacote de estímulo de mais de 2 bilhões de euros (2,52 bilhões de dólares) voltado ao setor automotivo e de eletrodomésticos. É a tentativa mais recente do governo endividado de estimular a economia em meio à crise financeira.

A Câmara Nacional de Moda italiana, que já declarou ter ficado chocada porque o setor de moda não foi levado em conta, somou sua voz ao pedido de ajuda, na quarta-feira.

O Ministério da Indústria disse que uma reunião na próxima semana vai discutir a indústria têxtil e de roupas, acrescentando que já tomou medidas para o setor manufatureiro "Made in Italy".   Continuação...