Atenção! Ganhar o Oscar pode ser ruim para a carreira

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009 14:10 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Os astros de Hollywood deveriam pensar bem sobre o que realmente desejam quando partem em campanha na esperança de conseguir um Oscar.

Falar de uma maldição do Oscar talvez seja excessivo, mas a verdade é que alguns ganhadores do prêmio, como Nicole Kidman, Renee Zellweger, Halle Berry, Adrien Brody, Hilary Swank e Cuba Gooding Jr., não fazem sucesso nas bilheterias há anos.

Em outras palavras: se seu nome não for chamado na 81a cerimônia anual de entrega dos prêmios da Academia, na noite de domingo, talvez você deva dar um suspiro de alívio.

Nicole Kidman recebeu o Oscar em 2002 por "As Horas", mas nunca protagonizou um grande sucesso. A atriz estrelou "Austrália", lançado este ano no Brasil e visto como grande candidato a Oscar, mas que acabou não tendo sucesso nas bilheterias nem nas premiações.

"Em vista de todos os fracassos em que ela já trabalhou, é até surpreendente que ela continue em cena", disse John Wilson, que homenageia os piores filmes da temporada no evento anual Razzie Awards, que serão entregues no sábado.

Kidman, Zellweger e Swank "ficam bonitas em seus vestidos na noite do Oscar, mas o público não liga para elas", opinou.

Desde que ganhou o Oscar de atriz coadjuvante por "Cold Mountain", de 2003, a carreira de Renee Zellweger esfriou com filmes como "A Luta pela Esperança" e "O Amor Não Tem Regras". Ela esteve nos cinemas mais recentemente com a comédia romântica "New in Town", que estreou nos EUA com bilheteria de apenas 6,7 milhões de dólares.

Desde que subiu ao pódio do Oscar pela segunda vez, por "Menina de Ouro", de 2004, Hilary Swank apareceu em apenas quatro filmes. Desses, a melhor performance foi de "P.S. Eu Te Amo", de 2007, que arrecadou 54 milhões de dólares nos EUA e Canadá.

Vencedora do Oscar por "A Última Ceia", de 2001, Halle Berry recebeu um Razzie três anos depois por "Mulher-Gato" e, corajosamente, compareceu ao evento para receber seu troféu. Ela não é vista nos cinemas desde "Coisas que Perdemos pelo Caminho", que perdeu força rapidamente em 2007.   Continuação...