N.Y. Post pede desculpas por charge com chimpanzé

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009 11:38 BRT
 

Por Edith Honan

NOVA YORK (Reuters) - O The New York Post pediu desculpas na quinta-feira aos que se sentiram ofendidos por uma charge que, segundo críticos, foi racista porque comparou o presidente Barack Obama a um chimpanzé.

O jornal reconheceu que a charge publicada na quarta-feira causou controvérsia porque afro-americanos e outros a viram como representação de Obama.

"Essa certamente não foi a intenção; àqueles que se sentiram ofendidos com a imagem, pedimos desculpas", disse o jornal em editorial intitulado "Aquela Charge" publicado em seu site.

"A intenção foi ironizar um pacote de estímulo federal mal redigido. Ponto final."

A charge de um policial atirando num chimpanzé fez referência a um caso real em que um chimpanzé de estimação foi abatido a tiros, esta semana, em Connecticut. Um policial na charge dizia: "Vão ter que encontrar outra pessoa para redigir o próximo pacote de estímulo econômico."

A charge foi publicada um dia depois de Obama sancionar o pacote de estímulo econômico de 787 bilhões de dólares que ele vinha promovendo fortemente. Críticos interpretaram o chimpanzé morto na charge como referência a Obama, que em 20 de janeiro se tornou o primeiro presidente negro dos Estados Unidos.

Manifestantes liderados pelo ativista dos direitos civis Al Sharpton gritaram "Acabem com o racismo agora" diante da sede da empresa dona do jornal, no centro de Manhattan, na quinta-feira. Eles pediram a prisão de Rupert Murdoch, cujo conglomerado internacional de mídia, o News Corporation, é dono do New York Post.

O jornal inicialmente defendeu a charge como paródia da política de Washington, mas Sharpton disse que ela explorou uma imagem potente na história do racismo contra os negros.   Continuação...

 
<p>Manifestante em NY segura jornal com charge que, segundo cr&iacute;ticos, comparou o presidente Barack Obama a um chimpanz&eacute;. REUTERS/Brendan McDermid</p>