"Quem Quer Ser Um Milionário" leva gírias novas a Hollywood

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009 18:09 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - "Quem Quer Ser um Milionário", o grande vencedor do Oscar, também rendeu dois dos termos mais influentes da temporada de premiações de Hollywood em 2008, disse na quinta-feira uma organização que monitora novidades na linguagem.

"Jai Ho!", que significa "que haja vitória!" em hindi e é o título da canção do filme que recebeu o Oscar de melhor canção, e "Slumdog" - o termo polêmico cunhado pelos cineastas para descrever os jovens favelados de Mumbai e que está no título original do filme, "Slumdog Millionaire" - foram considerados os principais novos termos de Hollywood, ou "HollyWords", do ano que se encerrou com a entrega dos Oscars, no domingo passado.

A organização Monitor Global de Linguagem, que utiliza um algoritmo para rastrear a frequência com que palavras e frases são empregadas na mídia impressa e eletrônica mundial, disse que é raro que dois termos do mesmo filme figurem em sua lista anual.

"Quem Quer Ser Um Milionário" coroou os vários prêmios que recebeu ao levar oito Oscars, incluindo os de melhor filme e diretor.

No ano passado, "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal" inspirou a frase nova "nuke the fridge", cunhada na Internet para descrever um momento em que uma franquia cinematográfica se esgotou.

Essa frase foi a terceira na lista, seguida pela palavra "hmong" - nome de um povo montanhês originário do Laos --, ouvida no filme "Gran Torino", de Clint Eastwood.

"O que não mata torna você mais ... estranho", disse o Coringa representado por Heath Ledger em "Batman - O Cavaleiro das Trevas".

A frase, que no inglês é um trocadilho com a expressão "o que não mata torna você mais forte", do filósofo alemão Friedrich Nietzsche, está entre as Top 10, juntamente com "coincidências não existem", do filme de animação "Kung Fu Panda".

 
<p>Azharuddin Ismail, que atou no filme "Quem Quer Ser Um Milion&aacute;rio", com uma l&acirc;mpada de &oacute;leo em Mumbai, em 26 de fevereiro de 2009. REUTERS/Arko Datta (INDIA)</p>