Bisneto luta para comprar objetos pessoais de Gandhi em leilão

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009 10:31 BRT
 

Por Rituparna Bhowmik

NOVA DELHI (Reuters) - O bisneto de Mahatma Gandhi, o famoso ícone pacifista da Índia, está pedindo doações em dinheiro aos indianos para comprar pertences pessoais do líder em um leilão em Nova York e levá-los para um museu.

Tushar Gandhi disse que os tradicionais óculos de aros redondos de seu bisavô, um par de sandálias, um relógio de bolso, um vaso e um prato, que serão vendidos, são parte da herança da Índia e não podem ser vendidos para colecionadores ricos.

A proposta de venda assusta muitos indianos, que dizem que isso vai contra a filosofia do homem que se afastou dos bens materiais para levar uma vida devota.

"Esses objetos fazem parte da identidade de alguém a quem chamamos o 'Pai da Nação'", disse Tushar Gandhi, o bisneto de Mohandas Karamchand Gandhi, mais conhecido por Mahatma Gandhi. "Nós devemos trazê-los de volta."

O leilão, com a maior coleção dos bens de Gandhi vendidos até agora, deve acontecer na próxima semana, e estima-se que seu faturamento possa chegar a 300 mil dólares.

Mahatma Gandhi, o pioneiro da filosofia de não-violência à ocupação britânica na Índia, foi assassinado no dia 30 de janeiro de 1948, em Nova Delhi, por um hindu radical.

Os admiradores de Gandhi desejam que os bens vão para um museu.

"Ele nunca foi a favor desse tipo de comércio... e eu imagino que, se nós nos tornarmos tão possessivos sobre Mahatma Gandhi, poderemos ficar atormentados", disse Varsha Das, diretor do Museu Nacional de Gandhi, em Nova Delhi.   Continuação...