ESTREIA-"Vitus" retrata sonhos e conflitos de menino superdotado

quinta-feira, 5 de março de 2009 12:13 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Indicado pela Suíça para concorrer ao Oscar 2007, "Vitus" (2006) é um sensível relato sobre uma criança e sua genialidade. Superdotado, o personagem-título tem sérios problemas para lidar com suas habilidades e com o empenho de sua mãe, Helen (Julika Jenkins), para desenvolver todo o seu potencial. O filme estreia apenas em São Paulo.

Como grande parte das crianças nessas condições, Vitus (Fabrizio Borsani) não tem amigos, ou qualquer vida social. Infeliz, apenas consegue se divertir com seu avô (Bruno Ganz, de "O Leitor"), um marceneiro que sonhava em ser piloto.

Como os pais não querem levá-lo para uma escola especial para superdotados, o jovem de 12 anos (agora interpretado por Theo Gheorgiu) coleciona inimizades com colegas e professores, a quem tem especial prazer em destratar.

A situação muda quando o garoto sofre um acidente e, aparentemente, perde suas qualidades especiais.

Com a mudança, sua mãe perde sua motivação e passa a ficar depressiva. Uma ironia curiosa, cujas reviravoltas até o final da projeção trazem mensagens edificantes sobre família e sonhos.

O diretor Fredi M. Murer, que também assina o roteiro, cria uma história familiar honesta sobre superação e crescimento. Embora deslize para resolver alguns conflitos, com explicações simplórias, o filme emociona por sua qualidade mais evidente: ninguém é jovem ou velho demais para crescer.

(Por Rodrigo Zavala, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb