Escritor chileno Robert Bolaño ganha prêmio de críticos dos EUA

sexta-feira, 13 de março de 2009 10:40 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O falecido escritor chileno Roberto Bolaño foi o vencedor do principal prêmio de ficção do Círculo Nacional de Críticos de Livros dos Estados Unidos por seu último romance, "2666", anunciaram os críticos na quinta-feira.

Morto em 2003 aos 50 anos, Bolaño foi premiado pela tradução em inglês de seu livro de 900 páginas, lançada em 2008. A obra, ambientada no México, foi lançada originalmente em 2004.

O repórter do New York Times Dexter Filkins recebeu o prêmio de não ficção por "The Forever War", que relata suas experiências cobrindo os conflitos no Iraque e Afeganistão.

Foram escolhidos ao todo seis vencedores entre livros publicados nos Estados Unidos no ano passado. Um conselho de 24 membros determina os melhores livros em cada categoria.

Fundado em 1974, o Círculo Nacional de Críticos de Livros inclui quase 700 resenhistas.

O prêmio na categoria biografia foi dado ao relato feito por Patrick French da vida do escritor britânico V.S. Naipaul, "The World Is What It Is: The Authorized Biography of V.S. Naipaul."

"My Father's Paradise: A Son's Search for his Jewish Past in Kurdish Iraq," de Ariel Sabar, foi o premiado na categoria autobiografia.

"Sleeping it off in Rapid City," de August Kleinzahler, e "Half of the World in Light", de Juan Felipe Herrera, dividiram o prêmio de poesia. Na categoria de crítica literária, o homenageado foi Sethe Lerer por "Children Literature: A Reader's History from Aesop to Harry Potter".