Recessão causa cortes em museus dos EUA

sexta-feira, 13 de março de 2009 20:12 BRT
 

Por Christine Kearney

NOVA YORK (Reuters) - Museus de Filadélfia e Nova York estão cortando empregos, reduzindo salários e fechando lojas por causa da redução dos fundos oriundos de doações privadas, ajuda governamental e dividendos de investimentos.

O Museu Metropolitan decidiu fechar 15 das suas lojas espalhadas pelos EUA, deixando apenas 8 abertas em Nova York. Isso representará 250 demissões até 1o de julho, ou 10 por cento da força de trabalho do Metropolitan.

O museu já perdeu 800 milhões de dólares do seu fundo desde meados de 2008, quando o valor era de cerca de 2,9 bilhões de dólares, disse o porta-voz Harold Holzer. Não há planos de reduzir as exposições.

A Academia de Ciências Naturais de Filadélfia anunciou na sexta-feira que deixará de contratar pessoal e reduzirá os salários em 5 por cento. Seu fundo, junto com os investimentos, diminuiu de 60 milhões de dólares no começo de 2008 para menos de 40 milhões.

Holzer disse que o Met perderá 2,2 milhões de dólares do seu orçamento operacional de 220 milhões de dólares no próximo ano fiscal, e o orçamento operacional será ainda mais afetado pela perda de arrecadação, inclusive da venda de produtos.

A frequência a ambos os museus caiu, inclusive entre os estrangeiros - mais propensos a pagar o ingresso sugerido e voluntário de 20 dólares.

Outros museus dos EUA também já demitiram funcionários ou preveem que terão de fazê-lo em breve.

"As pessoas têm menos dinheiro para gastar em experiências educacionais e culturais", afirmou a Academia de Ciências Naturais em comunicado.