Em tempos de crise, telejornais miram cidadão comum nos EUA

segunda-feira, 16 de março de 2009 12:29 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - Numa economia em queda, os programas de jornalismo das redes de TV aberta norte-americanas estão ampliando seu olhar para além de Wall Street e Washington, anunciando projetos que darão voz às pessoas comuns e seus problemas financeiros.

O projeto mais recente é de Tom Brokaw, âncora do "NBC Nightly News", que na semana passada anunciou que vai percorrer uma rodovia que atravessa o país, captando histórias ao longo do caminho.

Em um segmento, Brokaw vai mostrar como a crise do crédito dificultou as relações entre uma revendedora de carros e o banco local.

"Há pessoas aí fora fazendo coisas diferentes, reagindo ao que está acontecendo, enfrentando dificuldades, em alguns casos", disse Brokaw a jornalistas em teleconferência. "Em outros casos, estão encontrando maneiras de dar a volta de obstáculos econômicos que se colocaram em seu caminho."

Na sexta-feira, o programa "Today", da NBC, adiou sua série sobre viagens "Where in the World is Matt Lauer", depois de uma grande maioria de espectadores expressar oposição a uma viagem cara ao exterior, manifestando preferência por algo local. Em lugar disso, os quatro âncoras do programa viajarão a destinos dentro dos EUA para uma série que irá ao ar em maio.

A rede rival ABC lançou um projeto intitulado "The Kitchen Table Economy", seguindo a prática usada na guerra do Iraque de "embutir" repórteres junto com as tropas norte-americanas.

A rede embutiu produtores em Brockton, Massachusetts, enquanto a cidade reduz vagas de trabalho, numa fábrica de chapéus de caubói no Texas que luta para continuar em operação, e com uma família em um subúrbio no Estado de Washington em que pai e mãe perderam seus empregos.

Os projetos mais recentes remetem ao falecido correspondente da CBS News Charles Kuralt, que em 1967 iniciou uma série longa de programas "On the Road", viajando em trailers para conhecer americanos de todas as origens e profissões e relatar suas histórias.

Martin Kaplan, especialista em mídia e diretor do Centro Norman Lear da Universidade do Sul da Califórnia, disse que as redes estão procurando a voz dos norte-americanos comuns para combater a concorrência de base das fontes de notícias veiculadas na Internet.

 
<p>Numa economia em queda, os programas de jornalismo das redes de TV aberta norte-americanas est&atilde;o ampliando seu olhar para al&eacute;m de Wall Street e Washington, anunciando projetos que dar&atilde;o voz &agrave;s pessoas comuns e seus problemas financeiros. O projeto mais recente &eacute; de Tom Brokaw, &acirc;ncora do "NBC Nightly News", que na semana passada anunciou que vai percorrer uma rodovia que atravessa o pa&iacute;s, captando hist&oacute;rias ao longo do caminho. REUTERS/Lucy Nicholson (ESTADOS UNIDOS)</p>