Filho da poeta Sylvia Plath comete suicídio

segunda-feira, 23 de março de 2009 14:51 BRT
 

Por Adrian Croft

LONDRES (Reuters) - O filho dos poetas Sylvia Plath e Ted Hughes cometeu suicídio 46 anos depois de sua mãe ter se matado inalando gás, disse sua irmã a um jornal britânico no domingo.

Frieda Hughes, que também é poeta, contou ao jornal The Times que seu irmão Nicholas Hughes, 47, se enforcou em sua casa no Alasca.

Em declaração ao jornal, Frieda disse: "É com profundo pesar que anuncio a morte de meu irmão, Nicholas Hughes, que cometeu suicídio no domingo, 16 de março... Ele vinha lutando contra a depressão havia algum tempo."

Frieda Hughes, que estaria embarcando para o Alasca, não foi encontrada para comentar o acontecido.

Nicholas Hughes, que não era casado, até recentemente ensinava ciências do mar e da pesca na Universidade do Alasca, em Fairbanks.

Plath é objeto de um culto literário desde que cometeu suicídio em 1963, aos 30 anos de idade, inalando gás em seu apartamento em Londres enquanto dormiam seus filhos Nicholas, 1, Frieda, 2.

Plath, famosa por seu romance autobiográfico "A Redoma de Vidro" e a coletânea de poesias "Ariel", deixou leite e pão para as crianças e fechou a porta do quarto delas para que não entrasse gás. As crianças saíram ilesas.

Críticos culparam Ted Hughes por levar a poeta ao desespero, e o relacionamento dos dois fascina o público, especialmente desde um filme de Hollywood de 2003 sobre o casal perturbado, com Gwyneth Paltrow e Daniel Craig nos papéis principais.

Uma amante de Ted Hughes, Assia Wevill, também se suicidou em 1969, ao mesmo tempo em que matou sua filha, fruto do relacionamento com o poeta.

Ele foi um dos mais respeitados poetas britânicos e teve a honra de ser nomeado poeta laureado nacional, mas o suicídio de Plath lançou uma sombra sobre ele até sua morte, em 1998.