Palácio no México revela segredos da arquitetura maia

sexta-feira, 27 de março de 2009 15:57 BRT
 

Por Miguel Angel Gutiérrez

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Com a descoberta de um antigo palácio debaixo de uma pirâmide, no meio da selva no sul do México, arqueólogos abriram a porta para segredos de uma era antiga da arquitetura maia, até agora inexplorada na imponente cidade de Uxmal.

A construção, de cerca de 30 metros de largura e quatro metros de altura com ao menos seis quartos, foi erguida entre os anos 560 e 600 DC (depois de Cristo), e foi descoberta recentemente por pesquisadores.

Ela estava parcialmente destruída e situada bem abaixo da chamada Grande Pirâmide, construída mais de 300 anos depois do palácio.

A estrutura, cuja decoração é à base de estuque e pintura com figuras parecidas com folhas, tem um desenho arquitetônico sóbrio, muito diferente dos principais edifícios de Uxmal, que significa "três vezes construída".

"Hoje não existe nenhum edifício em pé com essas características em Uxmal", disse à Reuters José Huchim, diretor da zona arqueológica, que chefia as pesquisas nessa cidade, um dos enclaves maias mais importantes, ao lado da vizinha Chichén Itzá e Tikal, na Guatemala.

"É um edifício tipo palácio e é provável que ali vivia uma elite de determinada época. É uma combinação típica de um palácio", acrescentou Huchim em entrevista por telefone.

Patrimônio da humanidade, a cidade pré-hispânica de Uxmal fica aproximadamente a 60 quilômetros ao sul do município de Mérida. Foi fundada no século 7 e teve 25 mil habitantes.