30 de Março de 2009 / às 21:42 / 8 anos atrás

Diana Krall: mais que a senhora Elvis Costello

<p>Canadense jazzista Diana Krall no palco em Taipei. 14/10/2008. REUTERS/Pichi Chuang</p>

Por Steve James

NOVA YORK (Reuters) - Diana Krall pode ser a senhora Elvis Costello agora, mas a artista premiada com o Grammy ainda é dona de uma carreira própria importante como jazzista, além de ter se lançado como produtora de discos para ninguém menos que Barbra Streisand.

Mas Krall não deixou em momento algum de manifestar seu lado esposa e mãe quando, recentemente, falou sobre seu novo álbum, “Quiet Nights”, que chega às lojas na terça-feira, seu trabalho de estúdio com Streisand e sua apresentação na Casa Branca.

“Talvez seja a babá”, ela disse, desculpando-se, quando seu celular tocou durante a entrevista à Reuters.

“Os meninos almoçaram e agora estão tirando sua soneca. Está tudo bem. Elvis está cuidando deles em Vancouver”, afirmou com um suspiro, pensando em seus filhos gêmeos Dexter e Frank, de 2 anos.

Seu casamento com Costello em 2003 uniu duas forças musicais, e a influência do roqueiro britânico parecia clara no álbum de Krall “The Girl in the Other Room”, de 2004.

Diana Krall, 44 anos, é conhecida sobretudo por suas interpretações de standards do jazz, mas “Girl in the Other Room” incluiu algumas canções que ela escreveu e compôs com Costello. Os puristas não ficaram totalmente satisfeitos, porque acharam que ela se afastou do que esperavam, ao apresentar materiais que eram mais cantora/compositora contemporânea do que propriamente jazz.

Krall recordou que alguns fãs saíram antes do fim de um show dela naquele ano no Radio City Music Hall, em Nova York.

A cantora e pianista canadense disse que pode querer colaborar com o homem a quem ela chama Elvis - pelo menos em público - em lugar de seu nome real, Declan, sobre um CD para crianças.

“Espero poder fazer um disco para crianças. Se eu colaborasse com Elvis, seria realmente divertido. Poderíamos fazer um rock maluco, e ele escreveria sobre insetos ou algo assim.”

Mas Krall disse que não tem planos de combinar seus talentos com a música de seu marido nos álbuns dele. Os dois trabalham independentemente em seus discos, mas ouvem as fitas demo um do outro para ver as reações do outro.

Depois que ela grava, Costello pode dar ideias sobre a sequência das canções, os efeitos e outros elementos da pós-produção, mas Krall lembra que o dom dele é para escrever letras, enquanto o dela é compor as melodias. “Não consigo escrever uma letra em hipótese alguma”, disse ela.

“É por isso que Elvis e eu combinamos tão bem. Temos a mesma intensidade e paixão pelas coisas, queremos ser artistas e fazer o que sentimos que é o certo”, disse ela.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below