ENTREVISTA-Televisa descarta compras nos EUA, por enquanto

terça-feira, 31 de março de 2009 15:29 BRT
 

Por Tomás Sarmiento e Cyntia Barrera Díaz

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O grupo de mídia mexicano Televisa, o maior produtor global de conteúdo televisivo em espanhol, não realizará aquisições nos Estados Unidos por enquanto, disse na segunda-feira à Reuters o presidente do grupo, Emilio Azcárraga.

A Televisa, cujas telenovelas são distribuídas por todo o mundo, deu por terminada em janeiro uma grande disputa por royalties com seu sócio Univision Communications Inc., a maior cadeia de TV direcionada ao crescente mercado hispânico nos Estados Unidos, que havia limitado sua expansão no país.

"Agora não temos nada ... temos sido muito cuidadosos com o dinheiro que geramos e nesta difícil situação econômica não fará a diferença", disse o presidente da Televisa.

Durante a disputa de três anos com a Univision, a Televisa fechou alguns acordos com a rival Telemundo, canal da rede norte-americana NBC Universal, controlada pela General Electric.

Uma disputa ainda pendente sobre os direitos de programação de conteúdo na Internet com a Univision poderá ser resolvida nos tribunais norte-americanos em abril, disse Azcárraga.

Recentemente, a Televisa também teve êxito com regravações de suas produções de maior sucesso em países como China e França, onde busca expansão para se fortalecer fora de seu tradicional mercado hispânico.

A Televisa não registrou ganhos no quarto trimestre de 2008, apesar de aumento na receita. No mesmo período de 2007, o grupo havia registrado lucro de 206 milhões de dólares.

Os resultados foram fortemente afetados pela desvalorização do peso mexicano, tratando-se de uma empresa com boa parte de sua dívida em dólares.

 
<p>Emilio Azc&aacute;rraga, presidente do grupo de m&iacute;dia mexicano Televisa. 20/09/2007. REUTERS/Joe Skipper</p>